Com projeto nacional, Anhanguera tenta se estabelecer no seu primeiro Goianão Feminino

Foto: Anhanguera FC
Anúncios

Entre as novidades para o Campeonato Goiano de Futebol Feminino de 2019 está o Anhanguera Futebol Clube. A equipe de Anápolis, embora nova na modalidade para as mulheres, é bastante tradicional nos amadores da cidade. O time, que já tem 64 anos e vários títulos da Liga Anapolina de Desportos, mira, com o futebol feminino, aparecer no cenário nacional.

De acordo com o vice-presidente executivo do Leão do IAPC, Warditon Dutra, a equipe alviverde tentará, neste primeiro momento, se estabelecer no cenário regional para, em breve, conseguir disputar torneios de nível nacional.

– Queremos, neste primeiro ano, fazer uma boa competição, muito organizada. Esperamos que essa repercussão, que está sendo boa, possa aumentar, que a população abrace ainda mais o Anhanguera e a gente possa lotar o estádio. Temos um projeto, a médio prazo, de levar o Anhanguera ao cenário nacional. Mas para isso precisamos, primeiro, nos estabelecer. Temos jogadoras de qualidade e uma comissão técnica excepcional. Temos toda uma estrutura e estamos confiantes nessa participação – disse em entrevista ao Esporte Goiano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais do Goianão Feminino
Independente de Rio Verde deixa resultados de lado em estreia
Atual campeão, Aliança rejeita favoritismo
Goiás retorna ao futebol feminino com grande responsabilidade

O dirigente considera que Anápolis tem recebido bem a ideia do futebol feminino do Anhanguera. O clube, inclusive, ganhou o aporte do programa Torcida Premiada, da Prefeitura Municipal, para a disputa do Goianão Feminino. Além do auxílio financeiro do poder público, o Leão do IAPC poderá utilizar o Jonas Duarte para os jogos. Segundo Dutra, atuar no estádio tem certamente o lado positivo, mas também apresenta um ponto negativo.

– A favor contará pela presença da torcida, mas contra é pelas meninas. A maioria das nossas atletas nunca atuaram numa competição. Isso pode pesar negativamente. Mas esperamos que elas se adaptem a isso e façamos do Jonas Duarte um caldeirão – ponderou o vice-presidente do Anhanguera.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE