“Não fizemos mais que nossa obrigação”, diz presidente do Vila sobre classificação

(Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova FC)
Anúncios

O Vila Nova não brilhou, mas venceu o Galvez em Rio Branco para avançar à 2ª fase da Copa do Brasil. Após o confronto, o presidente Hugo Jorge Bravo afirmou que a classificação na competição nacional era obrigação.

– Não fizemos mais do que nossa obrigação, que era vencer. Sempre respeitamos o adversário, mas cumprimos nosso dever de sair classificados – disse o mandatário em entrevista à Rádio CBN Goiânia.

Mais do Tigrão
Ariel Mamede elogia competitividade
Confira a história do duelo no Acre

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pela classificação, o Tigre recebe R$ 650 mil. Porém, uma determinação da Justiça do Trabalho deve bloquear boa parte dos recursos para pagamento de ações trabalhistas de ex-jogadores do clube.

Para superar os problemas orçamentários, Bravo pede o apoio do torcedor. O presidente colorado espera que os vilanovenses encham o OBA diante do Crac, na segunda-feira (17) para que o dinheiro da bilheteria seja utilizado no pagamento de premiações.

– Só quero pedir o apoio do torcedor, para comparecer segunda-feira porque preciso pagara a premiação pela classificação. Neste ano, não teremos o prazer, como foi nos outros anos, de tirar do próprio prêmio pago pela CBF. Sei que o torcedor ainda está magoado pelo resultado de domingo (contra o Goiânia), mas venha abraçar o processo de reconstrução – ponderou.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE