Entrevista: Psiquiatra do Esporte “não vê surpresa” em aumento dos sintomas de depressão e ansiedade entre os jogadores de futebol

Arte: Ildeu Iussef/EG Foto: Arquivo Pessoal Dr. Helio Fádel
Anúncios

Com a paralisação das atividades nos clubes de futebol, tem se discutido muito sobre cuidados com a preparação física e pouco a respeito da saúde mental dos atletas. De acordo com dados da pesquisa divulgada recentemente pela Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro), os futebolistas têm revelado crescentes sintomas de depressão e ansiedade desde a interrupção das competições devido à pandemia da covid-19.

O estudo foi realizado entre 22 de março e 14 de abril, pela FIFPro e as associações nacionais afiliadas de jogadores que entrevistaram 1.602 jogadores profissionais de futebol em países que implementaram medidas drásticas, como o confinamento em massa em casa, para conter a disseminação do coronavírus. Participaram da pesquisa 1.134 jogadores do sexo masculino, com idade média de 26 anos, e 468 jogadoras do sexo feminino, com idade média de 23 anos.

Mais Entrevistas Especiais:
Confira entrevista com Israel Teoldo sobre a crise financeira nos clubes de futebol
Fisiologista aponta preocupação com retorno imediato das atividades nos clubes
O uso das redes sociais pelos times de futebol durante a pandemia do coronavírus

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo os dados divulgados pela FIFPro: 22% das mulheres jogadoras e 13% dos homens jogadores relataram sintomas consistentes com o diagnóstico de depressão.  Enquanto, 18% das mulheres e 16% dos homens relataram sintomas compatíveis com o diagnóstico de ansiedade generalizada.

Por isso, o Esporte Goiano entrou em contato com o Dr. Helio Fádel, Psiquiatra do Esporte, membro da Sociedade Internacional de Psiquiatria do Esporte (ISSP) e co-autor do livro “Psiquiatria do Esporte: Estratégias para qualidade de vida e desempenho”. Confira abaixo a entrevista exclusiva na íntegra!

Acompanhe-nos por aqui e pelas nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Comentários

comentários

PUBLICIDADE