5.6 C
New York
domingo, janeiro 17, 2021
Início Futebol Na memória: Em 1981, jogando no Serra Dourada, Brasil atropela Venezuela pelas...

Na memória: Em 1981, jogando no Serra Dourada, Brasil atropela Venezuela pelas Eliminatórias

Em 1981, a Seleção Brasileira esteve em Goiânia para disputar contra a Venezuela a última partida das Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo, que seria disputada na Espanha no ano seguinte.

O Brasil chegou para a partida com vaga já garantida no Mundial de 1982, mas mesmo assim o torcedor goianiense compareceu em peso ao Serra Dourada para ver a Seleção Canarinho, comandada por Telê Santana.

Na véspera da partida, o assunto que movimentava os bastidores não era a perspectiva de uma goleada do Brasil sobre a frágil Venezuela, mas a possibilidade de ser a última partida de Telê Santana no cargo de técnico da Seleção.

No entanto, isso não atrapalhou a preparação da seleção brasileira que teve de treinar no ginásio da Esefego (Escola Superior de Educação Física do Estado de Goiás), pois uma forte chuva atrapalhou os planos do treinador de comandar um recreativo no Serra Dourada.

O JOGO

Desde o início da partida, o Brasil envolveu os adversários com certa facilidade, tanto que com 6 minutos já poderia estar vencendo, se Reinaldo e Sócrates tivessem aproveitado as oportunidades que tiveram.

A Venezuela procurou fazer seu jogo na defensiva, com praticamente todos os jogadores atrás da linha do meio campo e apenas Filomeno e Carrero buscando timidamente os contra-ataques. Porém, a teimosa defesa venezuelana e a competência do goleiro Vegas não foram capazes de conter a Seleção.

Aos 35 minutos, Getúlio cobrou falta pela direita e Tita, se adiantando ao goleiro, acertou uma cabeçada indefensável para estufar as redes e colocar o Brasil à frente no marcador.

“Voa, Canarinho voa…”

Na volta do intervalo, logo no primeiro minuto da etapa final: Reinaldo, lançado por Éder, driblou o goleiro e, na linha de fundo, tocou para Zico que, da entrada da área, chutou rasteiro e a zaga venezuelana fez o corte. Mas aos 10 minutos, Éder cobrou uma falta na esquerda próximo a linha de fundo e Sócrates de cabeça aumentou a vantagem: Brasil 2 a 0.

Não demorou muito para a Seleção Canarinho aumentar o placar, pois aos 12, em jogada de velocidade do ataque brasileiro, Zico abriu para Getúlio na ponta direita, que cruzou para outra cabeçada de Sócrates. O zagueiro venezuelano salvou em cima da linha, Zico chutou, a defesa voltou a salvar, mas aí apareceu o oportunista Tita para estufar as redes e fazer Brasil 3 a 0.

Mesmo com uma baita vantagem no placar, a seleção brasileira continuou pressionando em busca de mais um gol. Em uma das escapadas de Zé Sérgio, pela esquerda, Ochoa o derrubou dentro da área aos 26 minutos. Na cobrança da penalidade máxima, Zico com perfeição, mandou bola para um lado e goleiro para o outro. Brasil 4 a 0.

A Venezuela também chegou com perigo à meta brasileira. Aos 35 minutos, em cobrança de escanteio, bola alçada na área, Garcia testou com muito perigo na trave e no rebote Gutierrez desperdiçou uma bela chance de descontar. Porém, o Brasil não perdoou e aos 39, Zico deu um passe perfeito para Júnior, que saiu cara a cara com o goleiro e deslocando o arqueiro deu números finais ao marcador, no Serra Dourada: Brasil 5×0 Venezuela.

Ficha Técnica
Brasil
 5x0 Venezuela – Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 1982
Data: 29 de março de 1981
Horário: 17h
Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Público: 34.229 torcedores
Renda: Cr$ 24.328.000,00 cruzeiros
Árbitro: Jorge Romero (Fifa/Argentina)
Assistentes: Carlos Sposito (Fifa/Argentina) e Abel Gneco (Fifa/Argentina)
Cartões amarelos: Vegas e Salas (Venezuela)
Gols: Tita aos 35 min/1T e aos 12 min/2T; Sócrates aos 10 min/2T; Zico aos 26 min/2T e Júnior aos 39 min/2T
Brasil: Valdir Peres; Getúlio, Oscar, Luisinho e Júnior; Batista, Sócrates e Zico; Tita, Reinaldo (Serginho “Chulapa”) e Éder (Zé Sérgio).
Técnico: Telê Santana.
Venezuela: Vegas; Ochoa, Castro, Acosta e Salas; Torres, Filomeno e Carrero (Aguirre); Gutierrez (Castilho), Febles e Garcia.
Técnico: Walter Roque.
Confira os melhores momentos (Imagens: TV Cultura com narração de José Cunha)

Ildeu Iussef
Jornalista em formação (UFG). Repórter e Narrador Esportivo na Rádio Universitária UFG 870 AM. Amante do Esporte!
Anúncio

Últimas

Valendo o acesso, Vila Nova encara o Ituano na última rodada do quadrangular da Série C

O Vila Nova chega na última rodada do quadrangular semifinal da Série C dependendo apenas de si para conquistar o tão sonhado...

Para voltar a vencer, Dragão encara o Atlético/MG no Mineirão

Atlético Goianiense e Atlético Mineiro duelam neste domingo (17), às 18h15, no estádio do Mineirão. A partida é válida pela 30° rodada...

Rensga é derrotada na estreia do CBLoL

Não deu para os cowboys na primeira partida da história da Rensga pelo Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL). A organização...

Arena estreia na Taça Brasil sub-15 na segunda-feira (18)

A Arena vai estrear na Divisão Especial da Taça Brasil sub-15 de 2020 na próxima segunda-feira (18). O representante goiano encara o...

Sem desfalques, Goiás pode repetir escalação contra o Flamengo

Os técnicos Glauber Ramos e Augusto César terão todo o plantel à disposição para escalar o Goiás para o duelo de segunda-feira...
Anúncio