Após eliminação, Nonato dispara: “não tínhamos um treinador à altura”

Nonato em atuação na temporada (Foto: Comunicação/Aparecidense)
Anúncios

A eliminação da Aparecidense na Série D deu o que falar. Após a derrota do Camaleão para o Itabaiana, o atacante Nonato, que estava no banco de reserva e não chegou a entrar na partida, criticou o técnico Edson Júnior. Segundo o atleta, o comandante não estava à altura do elenco do time de Aparecida de Goiânia.

Confira como foi a partida entre Aparecidense e Itabaiana!

“Esse ano, passei por situações que não preciso passar. Até machuquei, coisa que não costuma acontecer. E estamos fora mais uma vez. Com o time que a gente tem, que honra seus compromissos, é um pecado. Mas, infelizmente não tínhamos um treinador à altura do nosso elenco. Ele (Edson Júnior) é um cara costumado a trabalhar em time pequeno. Aqui (Aparecidense) não se pode comparar com Grêmio Anápolis. Com todo respeito ao Grêmio Anápolis. O melhor time do nosso grupo era o nosso e estamos fora por culpa desse cara”, disparou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao ser questionado sobre não entrar no decorrer da partida, Nonato disse que acredita que Edson Júnior tenha algo contra ele e que as vitórias sobre o Interporto mascararam o desempenho da equipe.

“Só pode ser problema pessoal. Eu não fiz nada. Ele (Edson Júnior) tinha que chegar em mim e falar. Sempre treinei, fiz meu trabalho e fui profissional. Ele disse que os outros atacantes, que estavam jogando, estavam à minha frente ou melhores que eu. Enfim. Ganharam dois jogos do Interporto, mas aquilo não conta, porque todos nós sabíamos que era o time que daria pontos para todos do grupo. Ele empolgou, dizendo que o time achou o jeito de jogar. Cadê o jeito de jogar? O jeito de jogar é que está todo mundo desempregado”, disse Nonato.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE