Na memória: Aparecidense elimina o Sport e cala a Ilha do Retiro, pela Copa do Brasil 2016

Arte: Willian Rommel /EG
Anúncios

Nos últimos anos, a Aparecidense teve exibições histórias na Copa do Brasil eliminando equipes de primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Em 2016, o Camaleão fez sua primeira participação na história da Copa do Brasil e havia chegado à competição por ter sido vice-campeão do Campeonato Goiano em 2015.

Quis o destino que o adversário da Aparecidense pela primeira fase da competição fosse o Sport Recife, equipe que estava na Série A do Campeonato Brasileiro. O time goiano fez bonito e surpreendeu a todos, inclusive, o próprio adversário que jogou as duas partidas com um time alternativo.

Confira mais jogos históricos:
Goiás goleia na estreia da Libertadores 2006
Anapolina bate Fluminense na Série C de 1999
CRAC supera Náutico na Copa do Brasil 2013
Mineiros derrota Atlético Mineiro em 2006
Goiânia elimina América na Copa do Brasil de 2001

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No jogo de ida, com maior entrosamento, a Aparecidense dominou o Sport e venceu por 2 a 0, no estádio Anníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia, com gols de Robert e Filipe.

O CONFRONTO

Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco

Com uma boa vantagem construída no jogo de ida, a Aparecidense soube usar do regulamento, esperando os momentos oportunos para vencer mais uma vez o Leão da Ilha do Retiro. O Sport começou melhor, foi para cima, mas a defesa do Camaleão sabia se posicionar bem e suportar a blitz rubro-negra.

Mesmo com a pressão nos 15 minutos iniciais, o time pernambucano não conseguiu criar de fato uma jogada de perigo ao gol defendido por Busatto. E em uma dessas jogadas, o time rubro-negro errou na criação e deu a oportunidade para o Camaleão aumentar a vantagem no placar agregado.

Aos 19 minutos, em jogada de contra-ataque: Mateus Magro aproveitou o vacilo da defesa do Sport e cara a cara com o goleiro Magrão não desperdiçou e colocou a Aparecidense à frente no marcador. Aparecidense 1 a 0.

Com a vantagem no placar, o Camaleão se defendeu ainda mais, o que fez com que o Sport aumentasse a pressão para cima da zaga goiana e a estratégia do Leão da Ilha deu resultado aos 35 minutos. Diego Souza completou de primeira um cruzamento vinda da esquerda de Christiano para deixar tudo igual no marcador. Após isso, o primeiro tempo acabou no empate em 1 a 1.

“Aparecidense nasceu para vencer…”

Foto: Rafael Martins/ Esp. DP

Na segunda etapa, com a larga vantagem e o desinteresse claro do time pernambucano em conseguir a vaga, visto que visava a entrada na Copa Sul-Americana, o jogo caiu muito de rendimento. A Aparecidense sabia se defender e chegava poucas vezes ao ataque, sem necessidade de desespero em passar na frente do placar.

No entanto, mesmo jogando sem grandes pressões o Camaleão conseguiu passar novamente a frente do placar, aos 17 minutos, em uma bela cobrança de falta de Clayton Sales. O jogador bateu com efeito na bola e venceu o goleiro Magrão, que não havia colocado barreira. Aparecidense 2 a 1.

Com o resultado o Sport deveria fazer mais quatro gols para se classificar, o que acabou não acontecendo e a Aparecidense fez história estrear com pé direito e conseguir ganhar com autoridade em sua primeira participação na Copa do Brasil.

Além disso, dos quatro clubes goianos que participaram nesta edição do torneio (Atlético-GO, Goiás e Goianésia eram os outros), apenas o Camaleão continuou vivo e representando o futebol goiano. Porém, na segunda fase, a Aparecidense acabou eliminada pelo Ypiranga-RS.

Ficha Técnica
Sport Recife 1x2 Aparecidense – Jogo de volta da 1ª fase da Copa do Brasil de 2016
Data: 28 de abril de 2016
Horário: 19h15
Local: Estádio Ilha do Retiro, Recife, Pernambuco
Renda: R$ 16.165,00 reais
Público: 1.599 torcedores
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Breno Rodrigues (MG) e Wesley Moreira (MG)
Gols: Mateus Magro aos 19 min/1T e Clayton Sales aos 17 min/2T (Aparecidense) e Diego Souza aos 35 min/1T (Sport Recife)
Sport Recife: Magrão; Maicon, Luís Gustavo, Matheus Ferraz e Christiano (Evandro); Ronaldo, Neto Moura, Everton Felipe e Diego Souza; Clayton (Fábio) e Johnatan Goiano (Wallace). 
Técnico:
Thiago Gomes.
Aparecidense: Bussato; Clayton Salles, Filipe (Robson), Anderson Santos e Chiquinho; Matheus Magro (Jeferson), Foguinho, Geovane e Washington (Jarlan); Robert e Careca. 
Técnico:
Márcio Azevedo.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE