Anápolis roda o time, mas perde segundo amistoso para o Taubaté

Foto: Igor Nery/EG
Anúncios

Não foi desta vez que o Anápolis Vôlei derrotou o campeão da Superliga. No segundo amistoso da Copa Anapolina de Voleibol, disputado nesta quinta-feira (22), no Ginásio Internacional Newton de Faria, o Lobo Guará perdeu para o Taubaté por 3 sets a 0 (21/25, 21/25 e 19/25).

O técnico Ricardo Picinin aproveitou o segundo jogo para rodar o time. Vários jogadores que não atuaram ou pouco estiveram em quadra no primeiro confronto, como Alberto, Índio, Lucão, Léo Birigui e Wanderson, ganharam mais minutos.

Mais do Anápolis Vôlei
Relembre o primeiro amistoso pela Copa Anapolina
Estreante, Temponi minimiza derrota e prevê crescimento da equipe

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O próximo compromisso auriazul é para valer. Na próxima quinta-feira (29), os goianos estreiam no Campeonato Mineiro, às 20h, contra o Uberlândia. O primeiro circuito do Estadual de Minas Gerais, do qual o Anápolis é convidado, será no Newton de Faria. Completa o circuito o América/Montes Claros, que duela com o Lobo Guará no sábado (31), às 20h.

Recepção falha

O técnico Ricardo Picinin aproveitou o segundo amistoso para fazer várias experiências. Destarte, o sexteto que começou foi bem diferente do duelo de terça-feira (20). Assim como no primeiro jogo, o Anápolis começou liderando o primeiro set. O time goiano fazia um jogo excelente nos primeiros 15 pontos, mas depois começou a cometer alguns erros bobos e cedeu pelo menos três pontos ao Taubaté em toques na rede. A recepção era o fundamento mais problemático da equipe auriazul.

Superior, o time paulista passou à frente no placar. No entanto, o atual campeão da Superliga não abriu uma grande vantagem. No fim do set, o Lobo Guará esboçou uma reação e conseguiu um 20 a 21. A força do Taubaté, todavia, falou mais alto, e os visitantes anotaram quatro vezes seguidas, fechando em 25 a 21.

Saque destrutivo

O Taubaté começou mais firme no segundo set e não demorou a abrir boa vantagem. Os paulistas pontuaram bem no ataque e no bloqueio, mas o saque potente seguia como a principal arma. Em determinado momento, o time visitante abriu seis pontos de vantagem.

O Anápolis, porém, não deixou de lutar. A equipe da casa foi atrás do prejuízo e, por duas vezes, já no fim do set, reduziu a desvantagem para dois pontos. Contudo, o saque do Taubaté era imparável. Das mãos de Vissotto vinham as principais bombas e alguns aces. No fim das contas, o placar terminou noutro 25 a 21 para o time de São Paulo.

Virada

No terceiro set, o Anápolis teve seu melhor início. O time goiano chegou a liderar a parcial por quatro pontos. A recepção funcionou melhor e o ataque parou de cometer erros não forçados. O saque do Taubaté também não vinha entrando como nos sets anteriores.

A alegria anapolina, no entanto, durou pouco. Vissotto e Lipe voltaram a sacar bem e desestabilizaram a recepção dos donos da casa. A confiança auriazul foi visivelmente abalada e, no 16º ponto, os paulistas viraram o placar e fecharam em 25 a 19.

Fotos – Rossini Pasti / Anápolis Vôlei

Comentários

comentários

PUBLICIDADE