Wagner Lopes repudia ‘mala branca’ que o Atlético pode receber para bater o Paysandu

Foto: Paulo Marcos/ACG
Anúncios

Em reta final de temporada, um assunto sempre vem à tona. A famosa ‘mala branca’. Primeiro time na zona do rebaixamento, o Paysandu, adversário do Atlético na última rodada da Série B, estará rebaixado para a terceira divisão se não vencer o Dragão. Questionado sobre como enxerga a possibilidade de receber a tal ‘mala branca’ para bater o Papão, o treinador Wagner Lopes disse repudiar a atitude.

“Se você perguntar para 100 garotos qual é o sonho deles, a maioria vai dizer que é ser atleta profissional. E eu falei isso para os nossos jogadores. Nós somos abençoados, porque a gente ama o que faz. E você fazer por honra, pelo salário que você ganha e pela instituição, não é mais do que a sua obrigação. Então, a gente repudia qualquer tipo de incentivo exterior, porque nós já temos o nosso salário, já temos a nossa premiação interna e temos milhares de motivos para dar o nosso melhor”, explica.

“Estou muito feliz no Atlético”, afirma Fernandes!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda com chances matemáticas de conseguir o acesso para a Série A, o rubro-negro precisa vencer o Paysandu e torcer por outros resultados. Para Wagner, independentemente de qualquer coisa, o clube precisa vencer e deixar para os outros times “decidirem” a vida do Dragão.

“Eu acredito que temos condições de alcançar uma vitória mesmo fora de casa. Respeitamos o adversário, mas temos de fazer o nosso melhor para conquistarmos os três pontos e terminar a competição com 59 pontos. O que acontecer a partir de então, depende dos outros e não de nós”, comenta.

Outro assunto debatido na coletiva de Wagner Lopes foi sua permanência ou não em 2019. O técnico revelou depender apenas de uma conversa com o diretor Adson Batista para resolver esta pendência.

“É só conversar mesmo. Quando vim, ficou acertado de que eu estaria à frente da equipe nos últimos 7 jogos e depois disso, a gente não conversou mais. O Adson me disse que a intenção dele é de que eu continue, mas, com os compromissos dele, a gente acabou nem tocando no assunto. Depende só de conversar e acertar tudo”, finalizou.

O Atlético encerra sua participação na Segundona neste sábado (24), às 17h, contra o Paysandu, na Curuzu, em Belém do Pará (PA).

Comentários

comentários

PUBLICIDADE