Vila negocia com dupla de atacantes, mas acerto depende de liberação de clubes

Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás EC
Anúncios

O Vila Nova está apalavrado com dois atacantes para 2019, mas o acerto ainda depende da liberação dos clubes que detêm os direitos dos jogadores. Os possíveis reforços são Felipe Garcia, que estava no Goiás e pertence ao Nagoya Grampus, do Japão, e Michel Douglas, que defende o Desportivo das Aves, de Portugal.

Garcia tem 28 anos e se destacou no Brasil de Pelotas, em 2016, quando anotou 15 gols. O bom desempenho rendeu-lhe a transferência para o futebol japonês. Em terras nipônicas não repetiu o mesmo brilho e foi emprestado ao Goiás. No Verdão, Felipe Garcia figurou grande parte da temporada no banco e marcou apenas um gol. O atacante tenta junto ao Nagoya a liberação para defender o Tigrão

Por sua vez, Michel Douglas, de 26 anos, começou 2018 no CSA e marcou, inclusive, contra o Goiás na vitória alagoana por 2 a 1 no primeiro turno. As boas atuações pelo Azulão o levaram para a Europa, mas em Portugal o atacante ainda não se firmou e poderia retornar ao Brasil nas cores do Vila Nova, mas depende do aval do Desportivo das Aves.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além dos dois apalavrados,o Tigrão negocia com Capixaba, de 21 anos, para o setor ofensivo. O jovem já atuou por Atlético-MG, Ferroviária e Chapecoense. Por outro lado, o atacante Caio Rangel, que tem passagem pela Seleção sub-20 e estava no Juventude, não foi procurado pelo Vila. O nome do atleta vinha sendo especulado, mas a diretoria nega qualquer contato.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE