Sem conseguir retornar para casa, quatro atletas do Basquete Anapolino seguem em Anápolis

Foto: Samuel Sousa/Basquete Anapolino
Anúncios

Quatro dos seis atletas do Basquete Anapolino que não moram em Goiás não conseguiram retornam para casa. Do sexteto de jogadores e outros estados, apenas Italo Rauseo e Alef César conseguiram voltar para casa.

Leandro, Vinícius, Rômulo e Luiz Muller seguem em Anápolis, em moradias alugadas pela direção das águias. O restante do plantel auriazul já residia na cidade.

Mais do basquete
Confira os melhores filmes sobre a modalidade
Relembre partidas históricas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o técnico e diretor Moisés da Silva, com as restrições impostas pelo governo do estado às viagens interestaduais, os quatro jogadores não conseguiram passagens para retornar para casa. “Estão aqui e seguem fazendo treinamentos em casa”, disse Moisés.

O custo da manutenção dos atletas na cidade é de cerca de R$ 4 mil mensais, segundo a direção do Basquete Anapolino. Além do custo do aluguel, a equipe arca com pagamentos de água, energia e auxílio de alimentação.

Nenhum mês venceu ainda, mas a situação começa a preocupar a diretoria auriazul, que viu os patrocinadores debandaram após a implementação das medidas restritivas em Goiás e o adiamento do Brasileirão de Basquete.

“Não eram patrocínios de grande porte, mas para esses custos, o dinheiro cobria. Nos ajudava muito”, lamenta Moisés. Ele lembra ainda que, sem jogos, não há receita da prefeitura de Anápolis, via Torcida Premiada, e espera manter diálogo com parceiros para tentar solucionar o problema.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE