Após amistosos com Brasil, chileno espera fazer história na Copa do Mundo sub-17

Foto: Breno Modesto/Esporte Goiano
Anúncios

Em preparação para a disputa da Copa do Mundo Sub-17, que acontecerá no Brasil entre os meses de outubro e novembro, Brasil e Chile realizaram dois amistosos em Goiânia nos dias 15 e 17, ambos vencidos pela seleção canarinho. Apesar das derrotas, o goleiro da seleção chilena, Julio Fierro, diz que sua equipe fez coisas boas e que há tempo para corrigir o que há de errado.

“Não nos serve muito. Acredito que fizemos coisas boas, mas como também coisas que vamos corrigir. E nos temos tempo para corrigir antes da Copa do Mundo. Somos um grupo muito unido e acredito que podemos fazer história. Tivemos que nos adaptar ao clima, pois é diferente do que temos em Santiago. Nos adaptamos, mas não pode servir muito para a Copa do Mundo”, analisou.

Mais da seleção sub-17 em Goiânia:
No primeiro amistoso visando Mundial, Brasil bateu Chile!
Testado e aprovado! Brasil reage e vira com atuação convincente!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fierro afirma ainda que enfrentar o Brasil foi um bom teste. Segundo ele, o grupo de jogadores comandados pelo técnico Guilherme Dalla Déa é muito forte e possui jogadores de grande qualidade.

“Sim, como sempre. O Brasil é uma equipe muito forte, com jogadores muito bons e com um grupo muito unido. Mas nós também pudemos fazer nosso jogo. Acredito que fizemos coisas. Podemos seguir melhorando”, finalizou.

O Chile estreia no Mundial Sub-17 no dia 27 de outubro, quando enfrentará a França, às 17h, na Serrinha. Três dias depois, será a vez de duelas contra o Haiti, às 20h, também na Serrinha. Por último, enfrenta a Coréia do Sul, em Cariacica, no dia 2 de novembro, às 17h.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE