5.6 C
New York
quinta-feira, setembro 16, 2021
Início Futebol Atlético Blog do Felipe André: Pior sequência no pior momento

Blog do Felipe André: Pior sequência no pior momento

Quando se divulga o calendário, independente da competição, há um entusiasmo para ver os confrontos da própria equipe. Enfrentar Cuiabá, Santos e Athletico Paranaense em uma sequência de jogos, talvez não seja o bicho de sete cabeças que traga a maior preocupação, mas ela pode se tornar quando se é o Atlético Goianiense no atual momento em que se encontra. Três jogos fora de casa e no primeiro uma derrota sofrida e com má atuação.

A expulsão, injusta para alguns, mas não para mim, do Willian Maranhão complica uma análise mais justa do que poderia ter sido Cuiabá e Atlético Goianiense. O primeiro tempo do Dragão foi tenebroso na Arena Pantanal, pior do que contra o Palmeiras ou qualquer jogo ruim que você possa se lembrar nessa temporada. Um time que esteve totalmente entregue para uma equipe que não é superior ao rubro-negro.

Mais análises de Felipe André:
Pontos que podem fazer falta
Derrota para servir de lição

- Anúncio -

No segundo tempo, a situação não mudou muito para o Atlético Goianiense, mas em uma bola esticada para o André Luis, ainda conseguiu buscar o empate. No restante do jogo, mais sofrimento e outro gol sofrido que determinou de vez a derrota. A sequência de resultados ruins do Dragão aumenta a cobrança, seja no treinador, no elenco ou até mesmo na diretoria, que sabe da necessidade de reforços e acertou com o volante Matheus Barbosa, que pertence ao Avaí, mas estava no Cruzeiro.

Mais nomes precisam chegar, um centroavante para jogar e um meia para disputar com João Paulo. Precisam ser as prioridades. Mas isso não pode ser tornar uma muleta para qualquer desculpa da clara e evidente queda de produção do Atlético Goianiense. Jogar com quatro atacantes não funciona, o Arthur Gomes não consegue render nessa função, não conseguiu nem nos tempos de Santos, não seria da noite pro dia que iria aprender a jogar como um 10.

Voltando para a sequência, um Santos que melhora de produção sob o comando de Fernando Diniz e que avançou na Sul-Americana. Depois, o Athletico Paranaense, pela Copa do Brasil, que também avançou na Sula e está em um grande momento na primeira divisão. Em caso de duas derrotas, a situação pode ficar insustentável para Eduardo Barroca, que mesmo ausente contra o time paulista, precisa dar uma resposta nos treinamentos e o elenco corresponder em campo.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
Anúncio

Últimas

Apesar da má fase do São Paulo, André Luis prega “cuidado” ao adversário

O atacante do Atlético Goianiense, André Luis, afirmou que o Dragão tem que ter "cuidado" na partida contra o São Paulo, neste...

Higo se mostra confiante e fala em “controle emocional”, para duelo contra o Coritiba

O técnico do Vila Nova, Higo Magalhães, destacou que o Tigrão precisa ter o "controle emocional" dentro de campo para a partida...

“Eu quero o título da Série B”, afirma presidente do Goiás; contratações foram encerradas

O presidente do Goiás, Paulo Rogério Pinheiro, afirmou que o clube irá atrás do título da Série B. Segundo o dirigente esmeraldino...

Prefeitura de Goiânia lança “Esporte nos Bairros”, projeto com mais de mil inscritos

Na manhã desta quinta-feira (16), a Prefeitura de Goiânia lançou o projeto Esporte nos Bairros, voltado para o apoio do esporte gratuito...

Em cinco modalidades, goianos embarcam para disputar Paralimpíadas Universitárias

Na última quarta-feira (15), a delegação goiana embarcou para a disputa das Paralimpíadas Universitárias de 2021. Com 17 atletas em cinco modalidades...
Anúncio