Alex Rodrigues: De um ano de conquistas para um ano de esperança

224
Anúncio

Chegamos à última semana de 2016. Ano especial para o torcedor atleticano, já que o Dragão conquistou o maior título de sua história, Campeão Brasileiro da Série B. Muitos ainda comemoram, mas o foco da diretoria rubro-negra tem sido na remontagem de um elenco para o ano de 2017. Conforme vem acontecendo ao longo dos últimos anos, e que já é algo tradicional para o Dragão, o time que fez tanto sucesso em 2016 com o acesso para a série A e o título da série B perdeu muitos jogadores importantíssimos, e mais uma vez necessitará da extrema inteligência e categoria do diretor de futebol Adson Batista para conseguir criar um novo grupo competitivo.

Da defesa titular, que foi uma das melhores da Série B, apenas o goleiro Klever e o zagueiro Ricardo Silva ficarão. No meio-campo o Atlético perdeu os seus principais jogadores; Michel, Pedro Bambu e Magno Cruz. Já o armador Jorginho, e os atacantes Júnior Viçosa e Gilsinho continuam no Dragão para 2017, assim como o técnico Marcelo Cabo. No ano que vem, o Dragão será o representante do centro-oeste brasileiro na primeira divisão do futebol nacional. Terá a disputa da Copa do Brasil, entrando já na fase oitavas-de-final com os times que disputarão a Libertadores. Além disso, o Atlético tentará quebrar o jejum de dois anos sem chegar a decisão do Campeonato Goiano.

Para isso, o diretor de futebol Adson Batista, que já ocupa essa função no Atlético há uma década, precisará mais uma vez ser o diferencial do Dragão. Assim como foi em 2016, Adson terá um recurso financeiro bem menor com relação aos demais concorrentes, para montar uma equipe competitiva. Sendo assim, o torcedor atleticano tenta se apegar aos outros bons trabalhos feitos pelo dirigente em outras temporadas. Em 2010, o Atlético surpreendeu muitos adversários com sua permanência na primeira divisão. Em 2011 conseguiu ser ainda mais brilhante, conquistando uma vaga para a Copa Sul Americana, a primeira competição internacional do Dragão. Em 2016, tendo adversários com orçamentos bem maiores, Adson Batista optou em fazer apenas uma troca na comissão técnica, após a eliminação na semifinal do Goianão, para poder disputar a série B. E o dirigente acertou mais uma vez em manter o elenco, e até em liberar alguns jogadores experientes; Márcio, Ednei e William Schuster.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os primeiros reforços deverão começar a chegar durante os próximos dias. Alguns nomes já foram revelados, e a maioria dos atletas são desconhecidos do torcedor rubro-negro. Zagueiros Everton (Luverdense) e Roger Carvalho (Palmeiras), lateral esquerdo Wanderson (ex Fortaleza e que estava no futebol coreano) e meia-atacante Alípio, que já rodou o mundo e passou até pelo time B do Real Madrid (disputou a série A pelo Vitória). Desses jogadores me recordo apenas dos dois zagueiros. Everton é canhoto, veloz e muito bom na bola aérea. Roger Carvalho é experiente, jogador de sobra, que quando vai ao ataque costuma fazer os seus gols (pelo menos foi assim quando jogou a série B de 2015 pelo Botafogo). O que nos resta é aguardar as demais contratações que ainda serão feitas, e o que esse grupo irá demonstrar nos primeiros jogos da temporada.

Sobre os grandes nomes do Atlético para 2017, acredito que Adson Batista e a própria torcida rubro-negra é que entram com a maior responsabilidade. O diretor de futebol em 2017 passará também a ser o vice-presidente do clube, deixando de ser apenas um funcionário remunerado na diretoria. A torcida atleticana voltou a apoiar o time durante a reta final da série B, e ela poderá fazer a diferença mais uma vez no ano que vem. Vejo o Dragão forte em um todo. A união que o elenco de 2016 demonstrou dentro e fora de campo precisará ser repetida em 2017, porque assim poderemos esperar voos mais altos do Atlético, que ao longo dos últimos anos vem se consolidando como um clube tradicional nas grandes competições do futebol brasileiro.

Para quem não me conhece, sou Alex Rodrigues. Jornalista esportivo que há quase 7 anos acompanha o dia a dia do Atlético, sendo os últimos 2 anos e 6 meses como repórter da Rádio CBN. Tenho 24 anos de idade, sou graduado em Jornalismo desde 2012, passando pela Rádio Difusora, Rádio Bandeirantes 820 e também no próprio Atlético Goianiense como assessor de imprensa. Agradeço a oportunidade de estar participando do projeto ‘Esporte Goiano', que com certeza terá o seu espaço merecido em breve. Conto com a sua parceria, pra que juntos possamos tornar o nosso blog uma boa opção de leitura e fonte de informações e conhecimento.

Aproveito para desejar aos amigos um Feliz Natal. Que seja farto, repleto de harmonia, paz, saúde, alegria e amor. Um grande abraço!

anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here