5.6 C
New York
segunda-feira, outubro 25, 2021
Início Futebol Atlético Blog do Felipe André: Atlético/GO encorpa elenco para a competição que resta

Blog do Felipe André: Atlético/GO encorpa elenco para a competição que resta

Que a permanência na primeira divisão do Campeonato Brasileiro é o principal objetivo do Atlético Goianiense na temporada isso todo mundo sabe, mas agora é o único. As grandes campanhas na Sul-Americana e Copa do Brasil, onde chegou pela segunda temporada consecutiva nas oitavas de final, já ficaram para trás e a Série A tem quatro rodadas ainda no primeiro turno e o elenco está se encorpando.

Restam 23 jogos para o Atlético Goianiense na primeira divisão e 25 pontos para chegar ao número mágico de 45. Com um único campeonato pela frente, as semanas livres para treinar vão aparecer com mais frequência e a disputa por uma vaga no time titular precisa ser mais acirrada entre os próprios atletas, já que não vai ter revezamento, como vimos nas quatro últimas rodadas entre Oliveira e Wanderson na zaga, apenas um vai ser titular ao lado do Éder.

Se vamos falar do elenco encorpado, sinto que o Atlético Goianiense precisava de um zagueiro com mais qualidade ao lado de Éder. Todos viram a sintonia que foi com Nathan, mas o nível cai com Wanderson (lento e com qualidade na bola aérea), Oliveira (inconstante) e Werley (que na minha opinião particular não é bom zagueiro e não tem qualidade para a primeira divisão já faz anos), mas dificilmente alguém vai chegar para esse setor.

- Anúncio -

Mais do Dragão
Prefeitura de Goiânia se reúne com clubes da capital
Atlético dispensa jogadores da equipe sub-20

No meio-campo o jogador para disputar posição com Marlon Freitas chegou e em dose dupla. O primeiro é Matheus Barbosa e o segundo é Gabriel Baralhas, que mesmo já estando no elenco, cresceu absurdamente de produção e na minha opinião é o principal nome do elenco de linha nas últimas rodadas, já que não dá para criticar em nada Fernando Miguel que faz uma temporada sensacional. Marlon não estava bem e a competição vai ser boa quando ele retornar.

Matheus e Baralhas também podem atuar como primeiro volante e essa na minha visão deveria ser a grande disputa. O Atlético-GO não precisa atuar sempre com um volante que sabe apenas marcar, já que Maranhão abusa dos passes errados e está sempre tomando cartão. Em 20 jogos (Sula + Série A) ele não esteve presente em três por cartão, foi expulso duas vezes e suspenso por quantidade de amarelo em outra. É um número muito alto. E estou falando apenas dessa temporada.

No ataque finalmente chegou o centroavante, mas que ainda precisa ser testado. Brian Montenegro pela primeira vez vai jogar no Brasil e a expectativa é que se adapte rápido, já que assim que estiver regularizado eu acredito que ele vá jogar. Zé Roberto joga melhor fora da área do que dentro dela e poderia até atuar como segundo atacante, caso Eduardo Barroca queira mudar o esquema tático. O problema do “Zé do Gol” é que ele gosta tanto de ficar fora da área, que não preenche e não ocupa espaço quando necessário para finalizar.

Falta algo?

O Atlético segue precisando de um camisa 10 para disputar posição com João Paulo. Não que ele precise ir para o banco, longe disso, mas a ausência de um jogador como ele faz uma falta enorme. É notório a dinâmica que ele impõe no meio-campo quando está presente e o clube precisa de alguém que possa jogar quando ele não estiver disponível.

Em termos de outras posições, acredito que o Atlético Goianiense tem o necessário para mais uma temporada até tranquila em relação a rebaixamento e com totais chances de brigar ao menos por uma Sul-Americana. Apesar disso, sigo batendo na tecla que alguns nomes precisam ir para o banco de reservas, até como maneira de preservar o próprio atleta e aumentar a competição interna. Willian Maranhão e Janderson são os primeiros da lista, que podemos acrescentar o Dudu também, que claramente está sofrendo fisicamente e está cada vez sendo substituído mais cedo dentro dos jogos.

Em um cenário com todos à disposição, o meu time titular seria: Fernando Miguel; Dudu, Oliveira, Éder e Natanael; Matheus Barbosa (Baralhas), Marlon Freitas e João Paulo; Arthur Gomes, André Luís e Brian Montenegro.

Apesar disso, Oliveira não me passa a confiança necessária para uma Série A, apesar de achar ele realmente um bom jogador, ainda é inconstante. Wanderson não chega para ser absoluto e Werley eu não achei nem boa contratação, mas vamos ver quando ele entrar em campo. Brian precisa se adaptar, mas como já estava jogando até o fim do mês passado, chega em ritmo e só precisando ser regularizado. Tudo se desenha para uma boa temporada do Atlético-GO, que cada vez mais vai se firmando na primeira divisão.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
Anúncio

Últimas

Goiás é derrotado pelo Natal na estreia da Superliga masculina

A história dos goianos na elite do vôlei nacional começou com derrota. Na estreia na temporada 2021-2022, o Goiás não foi páreo...

De virada, Vila Nova vence o Brusque e chega a marca de nove jogos de invencibilidade

O Vila Nova venceu o Brusque neste domingo (24), por 3x2, de virada, em partida válida pela 32° rodada da Série B....

Melhores momentos e entrevistas: Aparecidense 4 x 2 ABC – Semifinal da Série D 2021

Aparecidense e ABC se enfrentaram no jogo de ida da semifinal da Série D do Campeonato Brasileiro. Em casa, no Aníbal Batista...

Vindo de vitória, Atlético-GO tenta manter o embalo contra o penúltimo colocado Grêmio

Atlético Goianiense e Grêmio duelam nesta segunda-feira (25), pela 27° rodada da Série A, em partida disputada no estádio Antônio Accioly, em...

Veja como foi: Brusque 2×3 Vila Nova – 32° rodada da Série B

Brusque e Vila Nova duelam neste domingo (24), às 20h30, no estádio Augusto Bauer, pela 32° rodada da Série B. O Tigrão...
Anúncio