5.6 C
New York
domingo, agosto 7, 2022
Início Mais Esportes Atletismo 3° edição do Festival Paralímpico em Goiânia contou com mais de 200...

3° edição do Festival Paralímpico em Goiânia contou com mais de 200 inscritos

Goiânia recebeu neste sábado (4) o 3º Festival Paralímpico no Centro de Excelência do Esporte. O evento ocorreu das 8h às 12h e contou com a presença de mais de 200 crianças e adolescentes de 25 cidades goianas e da capital.

 

O evento aconteceu simultaneamente em 70 municípios de 24 estados brasileiros, e foi uma celebração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3/12).  Foram ofertadas oficinas de parabdminton, vôlei sentado e atletismo. O festival contou com a presença da medalhista olímpica, Jane Freitas, da Seleção Brasileira de Vôlei Sentado.

- Anúncio -

Mais Paradesporto:
Goianos alcançam boas colocações em torneios de tênis em cadeira de rodas
Atleta da Aparecidense/ADAP é convocado para a Seleção Brasileira de basquete em cadeira de rodas

Em entrevista ao Esporte Goiano, a superintendente de Paradesporto e Formento Esportivo, Roberta Carvalho, comentou a importância do evento para adultos e crianças.

– A partir do momento que a criança tem contato com qualquer modalidade que seja, ela consegue despertar o interesse pelo esporte. Os pais são uma peça fundamental, porque sem eles, elas não avançam. É preciso desconstruir alguns medos e preconceitos existentes nos pais sobre o assunto.

Para a superintendente, é o evento é tem uma importância fundamental, no modo de inserir as crianças no paradesporto em Goiás e descobrir novas modalidades. Com isso, novos atletas podem surgir com o tempo.  

– O Festival Paralímpico é um momento ímpar, em que as crianças são inseridas no paradesporto, e vão descobrir o potencial de cada um, experimentando várias modalidades. Temos aqui os melhores professores, para desenvolverem esses jovens e dando oportunidade

Além disso, a Roberta Carvalho destacou que pretende abordar a temática com mais frequência, de modo que seja incluída na grade curricular estudantil e na formação do profissional de educação física, nas escolas.

– Deveria ser uma matéria obrigatória na formação de educadores físicos. A gente tem conversado bastante com a SEDUC a respeito disso, para desenvolver essa parceria de capacitar professores da rede estadual e fomentar essa iniciação esportiva nas escolas. Não faz sentido excluir ou separar o deficiente da pessoa do esporte convencional.

O evento ocorreu na capital de Goiás, através de uma realização do Governo estadual. A segunda edição, em solos goianos, também havia acontecido no centro de Excelência, em Goiânia, no ano de 2019.  

Acompanhe o EG também nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
Anúncio

Últimas

Em Belém, Aparecidense segura a pressão e empata sem gols com o Remo

Aparecidense e Remo empataram em 0x0, neste domingo (7), pela 18° rodada da Série C, em partida realizada no estádio Baenão, em...

Aseev goleia e Anapolina vence nos acréscimos, na primeira rodada da Divisão de Acesso

A primeira rodada da Divisão de Acesso teve o seu encerramento neste domingo (7), com duas partidas. A Aseev goleou em casa...

Goiás é goleado pelo Palmeiras e segue na parte de baixo da tabela

O Goiás foi goleado para o Palmeiras na tarde deste domingo (7), pelo placar de 3 a 0, no Allianz Parque, em...

Em casa, Vila Nova perde para o Taubaté na semifinal do Brasileirão Feminino A3

O Vila Nova saiu em desvantagem na briga por uma vaga na final do Campeonato Brasileiro de futebol feminino da terceira divisão....

Atlético-GO é goleado pelo Paranaense em despedida do Brasileirão sub-20

O Atlético-GO foi goleado pelo Athletico/PR, na tarde deste domingo (7), pelo placar de 3 a 0, no CT do Caju, em...
Anúncio