LGV tem temporada movimentada e com título dividido

Foto: Lince Esportes
Anúncios

Conhecida como a gigante do Centro-Oeste, a Liga Goiana de Voleibol (LGV) cresceu ainda mais em 2019. Várias equipes do interior do estado e de outras unidades federativas se juntaram à competição e elevaram o torneio de quatro para cinco divisões, com o total de 104 equipes. Foram realizados 695 jogos.

A Aerv, de Rio Verde, e a Lona Voleibol/Uniram dividiram o primeiro lugar entre as mulheres, após cada equipe vencer duas etapas na temporada. O terceiro lugar ficou com a AABB Goiânia, campeã em 2015, 2016, 2017 e 2018.

Mais do vôlei:
Confira a tabela do Anápolis na Superliga B

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No masculino, o topo do pódio ficou com a Neurologia Ativa. O segundo lugar foi da VCA, com a Lince Amigões em terceiro. Destaca-se que três equipes diferentes foram campeãs nas quatro etapas de 2019.

– Temporada deste ano foi muito disputada. Tivemos grandes investimentos por parte das equipes, entrada de muitos times do interior do estado e de estados vizinhos. Tivemos grandes dificuldades em abraçar todas as equipes. A nossa estrutura no estado, principalmente em questão de quadras, ainda nos segura – relata Weiber Alonso, sócio da Lince Esportes, promotora da LGV.

Para 2020, os planos são ainda mais ambiciosos. A LGV quer atingir 120 equipes já no próximo ano. “Temos mais de 10 equipes querendo entrar pro ano de 2020, mas ainda não sabemos se poderemos introduzi-las na Liga”, revelou Weiber.

Para cumprir a meta de se tornar a maior liga de voleibol do país, a LGV espera contar com o apoio do governo estadual para superar as questões estruturais que têm travado o crescimento exponencial da competição.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE