Jorginho decide, Atlético derrota o Vila e vai à final do Goianão

Foto: Willian Rommel/Esporte Goiano
Anúncios

Depois de cinco anos, o Atlético está de volta à final do Campeonato Goiano. Neste domingo (7), o Rubro-Negro bateu o Vila Nova por 1 a 0 no Antônio Accioly e se classificou para encarar o Goiás na decisão. O gol decisivo foi de Jorginho, aos 30 minutos da etapa final.

As finais do Goianão serão nos próximos domingos (14 e 21), ambas às 16h. Antes disso, porém, o Dragão tem pela frente o Santos, na quinta-feira (11), às 21h30, na Vila Belmiro, em jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Eliminado no Estadual, Tigre fica na espera da definição do confronto Bragantino (PA) x Aparecidense para conhecer o próximo adversário na competição nacional.

Veja como foi o confronto lance a lance

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gramado prejudica, e Vila perde artilheiro

Quem esperava um jogo de muita velocidade, movimentação constante e muitas oportunidades, lamentou demais a condição do gramado do Antônio Accioly. A chuva que caiu em Goiânia deixou o campo bastante alagado, principalmente nas laterais, prejudicando muito as jogadas de Atlético e Vila Nova.

O Dragão começou melhor, com Nicolas e Jorginho assustando o goleiro Rafael Santos. Contudo, o Tigrão tomou as rédeas da partida e foi mais perigoso nos lances seguintes. Aos 12 minutos, Felipe Rodrigues cabeceou e Kozlinski fez grande defesa. No rebote, Alan Mineiro chutou e obrigou o arqueiro a executar outra excelente intervenção. Três minutos mais tarde, Denner roubou a bola na saída atleticana e acertou a trave.

Com o Vila melhor em campo, veio o problema. Aos 20 minutos, o artilheiro Alan Mineiro puxou contra-ataque e sentiu a coxa. Ele foi substituído por Danilo, e o time colorado perdeu sua principal arma. Depois disso, o Rubro-Negro cresceu, mas não conseguiu se desvencilhar do lamaçal para criar boas jogadas. A melhor veio já nos acréscimos, quando Pedro Raul cabeceou a bola no contrapé de Rafael Santos e por pouco não marcou.

Jorginho garante a classificação

Decisivo contra o Santos, Jorginho foi mais uma vez o nome do Dragão. Depois de um segundo tempo muito morno, o camisa 10 foi quem anotou o gol que deu a classificação ao time rubro-negro. Sem Alan Mineiro, o Vila chegava muito pouco ao ataque e cabia ao Atlético ser o propositor do jogo.

O gramado, todavia, continuava problemático e atrapalhou muito as investidas de Gilsinho, que sempre chegava pela esquerda. Apesar do domínio atleticano, as chances vieram apenas num momento de pressão intensa, a partir dos 28 minutos. Foi aí que a primeira triangulação do jogo saiu, com André Luis acionando Jorginho, que bateu para ótima defesa de Rafael Santos.

Na cobrança do escanteio, a bola sobrou para Pedro Raul, que girou e bateu para excelente defesa de Rafael Santos. Porém, Pedro Bambu pegou o rebote e tocou para o meio, para Jorginho, livre, marcar.

No fim, o Vila foi para a pressão, mas não conseguiu causar grandes problemas a Kozlinski. Em duas subidas de Rafael Santos para o ataque, o Dragão teve chances de aproveitar a ausência do goleiro. Em uma delas, o arqueiro voltou a tempo após a poça travar Pedro Bambu.

Lamentável

No fim, atletas do Vila Nova partiram para cima de Pedro Raul, o que proporcionou uma confusão generalizada. A polícia precisou intervir e utilizou spray de pimenta. Um dos funcionários da assessoria do clube rubro-negro, o lateral Jonathan e um torcedor precisaram ser atendidos pela ambulância.

Ficha Técnica
Atlético 1 x 0 Vila Nova – volta da semifinal do Goianão
Data: 7 de abril de 2019
Horário: 16h
Local: Estádio Antônio Accioly; Goiânia, GO

Árbitro: Wilton Sampaio
Assistentes: Bruno Pires e Paulo César Almeida

Amarelos: Capixaba, Neto Moura, Philipe Maia (VNO); Gilvan, Jorginho, Pedro Raul (ACG)
Vermelhos: Washington (ACG); Philipe Maia (VNO)
Gol: Jorginho, aos 30'2T (ACG)

Atlético: Kozlinski; Jonathan, Lucas Rocha, Gilvan (Oliveira) e Nicolas; Pedro Bambu, Washington e Jorginho; Matheus (André Luis), Mike (Gilsinho) e Pedro Raul.
Técnico: Wagner Lopes.

Vila Nova: Rafael Santos; Felipe Rodrigues, Philipe Maia, Patrick e Gastón Filgueira; Neto Moura, Denner (Juninho) e Alan Mineiro (Danilo); Capixaba (Erick), Michel Douglas e Facundo Boné.
Técnico: Eduardo Baptista.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE