Alex Henrique crê no retorno ao G4 e analisa média baixa de gols na Série B

Foto: Comunicação Vila Nova
Anúncios

A derrota para o Avaí por 1 a 0, fora de casa, tirou o Vila do G4 e ainda por cima colocou o adversário na 3ª colocação, 32 pontos ganhos. O revés foi lamentado pelo atacante Alex Henrique, que se machucou durante a partida e teve que ser substituído.

Leia mais do Tigre!

— Em confronto direto você tem que pontuar. Se tivéssemos vencido, estaríamos melhor na classificação e mais à frente deles. Foi dolorido pelo contexto da partida. Foi um gol logo no final. Colocaram o Marquinhos, mais um zagueiro, estavam com a corda no pescoço. Se retrancaram e ficou difícil para o nosso time furar a defesa — disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O atacante ainda falou sobre a lesão que sofreu, mas afirmou que não é nada sério. ”Foi num choque com o Betão, uma dividida. O cotovelo dele pegou no meu quadril. Não tinha como ficar no jogo. Mas o doutor falou que de três a quatro dias devo estar à disposição”, ressalta.

Mesmo com a derrota, Alex Henrique acredita que o colorado voltará ao G4 e comentou: ”esse é o pensamento. As equipes de baixo da tabela tem que fazer muito mais para estar entre os quatro primeiros. Estamos a um pulo do G4. Vamos continuar focados, afinal a próxima vitória nos coloca no lugar de onde não deveríamos ter saído”, completa.

O Vila está devendo na Série B no quesito gols marcados. Até agora, em 20 partidas realizadas, foram 17 gols anotados, média inferior a um tento por jogo. Mais da metade dos gols marcados não é do setor de ataque: Alan Mineiro (5), Elias (2), Maguinho (1) e Giaretta (1); os outros foram anotados pelos centroavantes Reis (2), Mateus Anderson (2), o próprio Alex Henrique (3) e Ramon (1).

Questionado sobre a estatística e o que fazer para melhorar, Alex opinou: ”trabalhamos em prol da equipe. Independente de quem fizer o gol, zagueiro ou atacante. Claro que a cobrança para fazer gol é maior para o meia-atacante e centroavante, mas precisamos estar preparados”, finaliza.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE