Técnico do Iporá não vê vantagem após empate na Bahia e prega respeito à Juazeirense

Foto: Vitor Monteiro/Esporte Goiano
Anúncios

O técnico Guilherme Gomes deixou o gramado do estádio Adauto Moraes satisfeito com o empate em 1 a 1 contra a Juazeirense, mas longe de achar que o confronto está resolvido. Segundo o comandante do Lobo Guará, baianos e goianos têm equipes equivalentes e a única vantagem que o time iporaense terá é a de definir o duelo no Ferreirão.

– Levamos a decisão para casa com um resultado igual. Mas, ao meu ver, nossa vantagem é única e exclusivamente de atuar em casa. São dois times muito parelhos. A Juazeirense é uma equipe muito boa. Sabemos que será muito difícil. Não tem essa de que empatamos fora e será fácil em casa. Temos muito respeito à equipe deles e sabemos que será uma partida extremamente difícil – disse em entrevista à Rádio Cidade.

Para Danillo Ribeiro, empate foi excelente

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dois gols do confronto em Juazeiro saíram em cobranças de pênaltis. Os lances que causaram estas penalidades foram motivos de polêmica. Para Guilherme Gomes, existiu falta no pênalti para o Iporá e deu um puxão de orelha no time na jogada em que foi marcada falta para a Juazeirense.

– Na minha visão, o nosso pênalti foi correto, pois houve o toque de mão. O pênalti contra eu não posso falar, pois estava longe. No ângulo que estava, não vi toque. Mas nós tivemos oportunidade de rebater e bola. Ao não nos desfazermos dela, fizemos a falta – analisou.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE