Técnico do Independente valoriza estreia e espera melhora na sequência do Goianão

72
Arquivo pessoal
Anúncio

O Independente de Rio Verde estreou no último final de semana pelo Campeonato Goiano Feminino. No Mozart Veloso do Carmo, o clube acabou perdendo em casa pelo placar de 3 a 0. Apesar disso, o treinador das Leoas, Emerson Silva, se agradou com o que viu, especialmente no primeiro tempo de jogo.

Na visão do comandante do Independente, as meninas do seu time começaram melhor. Assim como as adversárias, as atletas do time rioverdense começaram a carreira no futsal. Para o técnico, o Independente jogava melhor quando levou o primeiro gol em contra-ataque. Depois disso, a porteira se abriu ao tentar igualar o marcador.

Mais de Futebol Feminino
-> Confira a tabela do Goianão
-> Conheça mais sobre o Independente de Rio Verde, as “Leoas”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A nossa estreia não foi muito boa porque perdemos. Mas estávamos bem na partida. Até os 30 minutos, estávamos pondo as meninas do Anhanguera na roda. E acabamos levando um gol de contra-ataque e perdendo por 1 a 0 no primeiro tempo. No segundo tempo, tiramos uma volante e fomos para cima para atacar e acabamos levando mais gols. Porém, pelo fato de terem vindo do salão, as meninas foram muito bem. Agora é acertar detalhes”, afirmou o técnico do Independente, Emerson Silva.

Jogo contra o Goiás

Na próxima rodada, o time de Rio Verde enfrenta o Goiás/Universo, que empatou na estreia com o Aliança. A partida será em Aparecida de Goiânia, no CT Buriti Sereno. O duelo está marcado para o próximo domingo (29), às 15h30. Emerson já espera uma melhora de seu time, a partir do papo durante a semana e correções dos erros cometidos no jogo de estreia.

“Contra o Goiás, precisamos acertar alguns detalhes mesmo. Não podemos ir pra lá (Goiânia) e se expor muito. Vamos entrar com um time simplesmente bem concentrado no meio campo. Isso para não nos submetermos a novos erros que cometemos contra o Anhanguera. Esperamos que seja um grande jogo e creio que dá para sair com a vitória. Vamos confiantes pela conversa ao longo da semana”, observou o treinador.

Problema de extracampo

E, como se sabe, o futebol feminino ainda está em processo de maior valorização e de melhora na profissionalização. Ao contrário dos homens que praticam os esportes, muitas mulheres precisam, então, ter outro trabalho para tirar o sustento. Desta forma, este fato tem dificultado nos treinamentos da equipe, pois muitas atletas precisam trabalhar durante o dia. Sendo assim, ficam dependendo de espaço iluminado pela noite, o que ainda é difícil de ser conseguido em Rio Verde.

“Algumas meninas trabalham durante o dia e só tem a noite para treinar. E dos poucos campos que tem na cidade (Rio Verde), a maioria não é iluminado. Os que são, alguns detalhes não permitem. Se tivessem mais tempos para treinar, uns dois meses antes, iriam melhor. São muito habilidosas pois vêm do salão. Mas aos poucos vão melhorar, estamos trabalhando nisso”, garantiu o técnico da equipe.

Com uma rodada realizada no Goiano Feminino, o Independente é o último lugar. Além da equipe rioverdense, atuam na disputa: Aliança, Anhanguera e Goiás/Universo.

anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here