Sem vencer em 2018, Júlio Campos espera encerrar seca em Goiânia

(Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Anúncios

Com apenas dois circuitos à serem disputados na temporada, a disputa pelo título da Stock Car se intensifica. Júlio Campos, experiente piloto de 36 anos, é o 4º no ranking geral com 183 pontos (87 tentos atrás do líder Daniel Serra) e busca brilhar na Etapa de Goiânia para seguir na briga. O competidor ainda não venceu em 2018 pela categoria e busca encerrar a seca.

Apesar da vasta experiência nas pistas, Júlio ainda não conseguiu vencer na capital goiana em sua carreira. Mesmo com a falta do caneco, o piloto mostrou apreço por Goiânia e comentou sobre os pontos altos de sua carreira passando pela cidade. Campos ainda elogiou a pista e, principalmente, a torcida local, que se faz sempre presente nas corridas no Autódromo Ayrton Senna.

Confira a programação completa da 11ª Etapa da Stock Car!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Eu gosto muito daqui de Goiânia. Tive muitas corridas legais e alguns pódios. Ainda não tive vitória por aqui. É uma das melhores pistas, com um clima bacana e um público bacana. E esse é o diferencial da capital goiana, com uma torcida marcante, que lota as arquibancadas”, comentou.

Diferença dos circuitos

É a segunda passagem da Stock Car na capital goiana em 2018. A primeira foi com a Corrida do Milhão, que acabou com o título de Rubens Barrichello. Para a 11ª Etapa, o circuito utilizado será diferente do usado em agosto, em que a pista utilizada era mais rápida. Já a da 11ª Etapa é maior, totalizando mais de 3 mil metros de corrida.

Júlio, que teve problemas na Corrida do Milhão e acabou em 27º, comentou sobre a diferença dos circuitos e realizou ponderações sobre a pista, principalmente o utilizado durante a 6ª Etapa da temporada.

“Muda bastante. A geometria do carro todo. Agora tem curva para os dois lados. O setup é totalmente diferente da corrida do milhão. É como se fosse outro circuito mesmo. A do milhão foi muito legal, um circuito muito bacana. Infelizmente ficou com alguns pontos perigosos, por alguma falta de asfalto no lugar certo. Mas deu tudo certo, se forem utilizar o circuito novamente é só mudar algumas coisas. Agora é outro circuito, com duas corridas, mudando toda a estratégia e paradas de box”, ponderou.

Próxima temporada
Além do circuito em terras goianas, resta ainda a prova em Interlagos, no início de dezembro. Com a proximidade do fim da temporada, Júlio Campos comentou sobre as expectativas para o próximo ano, mas reiterou foco na disputa de 2018, que ainda está em andamento.
“Então sempre estamos pensando em 2019. Na minha parte, como piloto, não estou pensando. Quem está com planos é a equipe, que quer trazer algumas novidades para o ano que vem. Algumas novidades que eles querem fazer no carro. O meu foco é em 2018, ainda temos chances de título no campeonato. Não iremos desistir de jeito nenhum”, afirmou o atleta da Prati Donaduzzi.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE