Representante goiano, Raphael Teixeira condena atitude de Salas na 2ª prova da Stock Light

Foto: Willian Rommel/Esporte Goiano
Anúncios

O goiano Raphael Teixeira chegou às provas de Goiânia da Stock Light animado para conseguir grandes resultados. Na primeira corrida, ele conseguiu chegar ao top 10 e a esperança cresceu para a disputa de domingo (19), quando ele largou na segunda colocação.

No entanto, logo na primeira volta, ele foi tocado e perdeu muito tempo. Segundo Teixeira, o toque partiu de Guilherme Salas, vencedor da corrida. Contudo, outro piloto foi advertido pela batida. Para o goiano, a direção não viu que o paulista foi o responsável pelo acidente. Ele também condenou a atitude demasiadamente agressiva de Salas no princípio da prova.

– Eu não entendi a advertência, pois quem tocou em mim foi o Salas, que acabou vencendo. Lamento uma atitude dessas. Na primeira volta, não é assim que se resolvem as coisas. Ele colocou para bater mesmo. É uma pena. É um moleque muito bom, acelera demais, mas não entendi essa atitude dele – afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja como foi o fim de semana da Stock Light em Goiânia

Depois da batida, Teixeira caiu para a 16ª colocação e teve que brigar para tentar uma posição melhor. No fim, saiu com o 11º lugar. De acordo com o goiano, a avaliação, apesar do dissabor da prova 2, é positiva, pois ele sai mais maduro desta etapa de Goiânia.

– É uma corrida de recuperação, mas com um pelotão como esse é complicado. Caí para 16º e cheguei em 11º. Foi suado. Saio mais maduro daqui, com mais aprendizado e mais dados para trabalhar. Temos muito a evoluir, e o carro também pode ser melhor. Vamos trabalhar para brigar pela vitória na próxima etapa de Goiânia – destacou.

Foto: Roberto Corrêa/Divulgação

Comentários

comentários

PUBLICIDADE