Número 1 do atletismo em Goiás trabalha duro pensando nos JUBs

Marco Aurélio Machado vive última etapa de rotina intensa composta por três meses de treinamento. Atleta lembra carreira e cita dificuldades para a prática esportiva no Estado

Foto: Arquivo Pessoal
Anúncios

Goiás não poderia estar melhor representado no Atletismo durante os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Número um do ranking goiano, Marco Aurélio Machado, de 26 anos, vai competir no principal torneio universitário do país e é um dos favoritos nas provas dos 100m e 200m.

Treinando duro, o estudante de Educação Física da Pontifícia Universidade Católica (PUC) não nega que entra buscando pódio. “Minha meta é brigar pelo ouro. Tenho grandes chances nas duas provas”.

Para chegar ao lugar desejado, porém, exige-se muito trabalho. Por isso, Marco Aurélio se prepara há três meses, com períodos específicos e bem divididos pelos treinadores Wanderley ‘Cowboy’ e Paulo Prudente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

– Em junho fizemos uma base, com volumes maiores de treinos de força na academia. Depois fizemos um trabalho específico, com detalhes técnicos e resistência aeróbico. Agora estamos entrando no período pré-competitivo. Nestas últimas semanas de preparação para os JUBs, estamos fazendo treinamentos de velocidade, potência e correção técnica.

Recorde na mira

O recorde goiano nos 100 metros é de 10.56s. Número um do ranking desde o ano passado, Marco Aurélio quase estabeleceu uma nova marca em 2016, quando chegou a 10.59s. Neste ano, ele, que já conseguiu 10.82s no primeiro semestre, espera quebrar o recorde nos JUBs.

Toda essa saga de sucesso começou no primeiro ano de faculdade, quando Marco Aurélio conheceu Paulo Prudente. Paulo é professor do curso de Educação Física da PUC e, durante testes, convidou o estudante a participar dos Jogos Universitários Goianos de 2014. Os bons resultados renderam uma vaga no 4×100 dos JUBs daquele ano, disputados em Aracaju. No Sergipe, veio um quarto lugar.

No ano seguinte, Marco Aurélio foi apresentado ao professor Wanderley Silva, o Cowboy. Silva integrou o jovem atleta à sua equipe, a Associação de Atletismo Corpo e Ação. O novo treinador colaborou bastante para o desenvolvimento de Marco Aurélio, que, logo na primeira temporada na nova equipe, conseguiu uma prata no revezamento 4×100. Nos Jogos Universitários Goianos, foi campeão dos 200m e prata nos 100m.

Mais do Atletismo goiano

Veio 2016 e a evolução continuou. Além de atingir sua melhor marca pessoal e quase bater o recorde de velocidade de Goiás, o estudante foi campeão estadual nos 100m, nos 200m e também no revezamento 4×100. No auge da carreira, Marco Aurélio competiu em Brasília, Uberlândia e Belo Horizonte. Em todas as disputas, o goiano foi ao pódio.

Neste ano, o jovem busca o ápice. No primeiro semestre, ficou com a prata nos 100m do Campeonato Goiano e também nos 200m do estadual universitário. Contudo, repetiu a dose de 2016 e foi campeão nos 100m dos Jogos Goianos Universitários. No segundo semestre, o trabalho foi todo dedicado para subir ao pódio nos JUBs.

Falta apoio

Embora tenha todas as credenciais de um atleta de ponta, Marco Aurélio, como muitos outros jovens talentos, sofre com a falta de incentivo. Nem mesmo os excepcionais resultados e a ponta do ranking estadual chamaram a atenção dos apoiadores da iniciativa privada, excetuando a parceria com uma clínica de fisioterapia. Do setor público, ele recebe uma pequena quantia do programa Pró-Atleta.

– O Atletismo e os demais esportes em Goiás estão passando por um momento muito difícil. O incentivo e muito pouco por parte do governo e município. Sempre temos que gastar do próprio bolso com viagens e fisioterapia. Hoje tenho muitas pessoas que me ajudam, como a fisioterapeuta Thayanne Queirós, meu treinador, alunos e amigos – contou o atleta.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE