Mais experiente do Dragão, André Luís espera ajudar em clássico

(Foto: Paulo Marcos/ACG)
Anúncios

Na temporada 2014, o Atlético conseguiu derrotar o Vila nas duas oportunidades em que se enfrentaram pela Série B daquele ano. Um dos principais responsáveis pelas vitórias era o atacante André Luís. O atleta de 32 anos, mais velho no elenco rubro-negro, está em sua segunda passagem pelo Dragão e tem grande chance de atuar contra o Tigre no próximo sábado (16).

Sem ainda ter completado uma partida desde seu retorno, André teve sua maior quantidade de minutos na derrota contra o Figueirense, quando substituiu Renato Kayser ainda na primeira etapa. Mesmo com o pouco tempo de campo, o atacante garante que pode auxiliar sua equipe na próxima partida.

“Olha,  agora eu venho entrando nas partidas e digo que estou com um ritmo de jogo melhor. Joguei um pouco mais no último confronto, mas a ansiedade ainda é grande. Pela nossa experiência no futebol, sabemos que temos condições de ajudar um pouco, ainda mais em um clássico contra o Vila. Uma partida difícil pela frente”, comentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com oito gols anotados em sua primeira passagem pelo Dragão, André Luís ainda não balançou as redes desde seu retorno. Contudo, mesmo sem a ajuda do atacante, o Atlético é dono do melhor ataque da Série B, com 20 tentos. O Vila, próximo adversário, já detém uma das melhores defesas do campeonato, com oito gols sofridos. Essa disputa apenas dá a garantia que o clássico será “um bom jogo”, de acordo com o jogador atleticano.

Experiência
Em 2014, André Luís ficou bastante marcado por ser um atacante de lado extremamente rápido. Além disso, fora de campo, o jogador era quem trazia animação para o grupo e buscava deixar o clima mais tranquilo possível. Para 2018, após passagem pela Tailândia, o jogador garante que pouca coisa mudou.
“A experiência sem dúvida. Ganhei um pouco mais de experiência, mas o futebol continua o mesmo. Se o torcedor tiver a oportunidade de me ver começar jogando a partida, irão ver que não mudou nada. Continuo agudo, com velocidade e que traz a alegria para o grupo. Só está faltando a oportunidade de mostrar o André Luís, que sempre foi o mesmo”, afirmou.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE