“Dois pênaltis contra fica difícil”, afirma Mancini após empate do Goianésia

Foto: Breno Modesto/Esporte Goiano
Anúncios

Depois da partida entre Goiânia e Goianésia, que acabou em 1 a 1 no Olímpico, o treinador do Azulão fez suas ponderações. Na visão de Rogério Mancini, os dois pênaltis marcados contra sua equipe na segunda etapa fizeram a diferença. O comandante descordou da marcação da primeira infração, criticando a atuação do árbitro Elmo Resende.

“Dois pênaltis fica difícil também. O primeiro, para mim, não foi. Já o segundo, foi. Quando o Elmo está em campo é difícil e eu sei disso. Aconteceu isso já várias vezes. Mas enfim, o jogo foi bom. No meu ponto de vista, o empate fora de casa é excelente”, afirmou após a partida.

Márcio admite “desobedecer” Artur Neto em penalidade: “Tinha de ser eu”!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar das críticas em relação a arbitragem, Mancini se agradou com a atuação de sua equipe. Na visão do treinador, mesmo contra um time com bastante velocidade e qualidade individual, o Goianésia soube se portar diante do Galo. Os reveses sofridos diante do Goiânia na 1ª fase (2 a 1 e 3 a 1) foram relembrados pelo técnico do Azulão.

“Poderíamos ter feito alguns gols e eles tiveram menos chances do que no jogo passado (pela 11ª rodada). Nós tivemos um pouco mais. Estamos aprendendo a atuar contra eles e, pelo menos, não perdemos. Vínhamos de duas derrotas e agora um empate, quem sabe o próximo embate não é a vitória”, ponderou.]

Desgaste físico

Durante o confronto, o Goianésia acabou sofrendo com o fator físico de seus atletas. Todas as três alterações feitas por Mancini foram com jogadores que haviam se lesionado em campo: Léo Carvalho, Gustavo Bastos e Rodriguinho.

“Agora é ver as baixas que tivemos. O Goiânia poupou todos os atletas na última rodada, já nós estamos vindo de uma sequência de partidas. Fizemos uma decisão contra o Vila, em casa, quando buscamos a classificação em 3º lugar. Isso desgasta. Agora iremos desgastados novamente, mas acredito que as forças se igualam, já que o Goiânia terá de atuar novamente”, afirmou o treinador de 48 anos.

A partida de volta acontece nesta quarta, dia 27. Atuando em casa, no Estádio Valdeir José de Oliveira, o Goianésia precisa da vitória para avançar às semifinais do estadual. Um novo empate promove a disputa por pênaltis entre os times.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE