Em tempo de coronavírus, saiba como manter uma alimentação saudável na quarentena

Arte: Ildeu Iussef/EG
Anúncios

A quarentena imposta pela crescente contaminação por coronavírus tem impacto na rotina, o que gera mudanças, principalmente na alimentação. Cuidar da alimentação, no entanto, é ainda mais crítico em uma situação de pandemia.

Mais da Quarentena:
Práticas de exercícios ajuda na manutenção da saúde mental e corporal

Em entrevista especial ao Esporte Goiano, a Nutricionista Bárbara Caciquinho, graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pós-graduanda em Nutrição Clínica Funcional, falou a respeito dos cuidados que devemos tomar com nossa alimentação nesse período de isolamento social imposto como medida protetiva à proliferação do coronavírus. Confira a entrevista na íntegra!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

EG – Como manter a alimentação saudável sem fugir da dieta na quarentena?

É importante ter consciência na hora de ir ao supermercado, já que a pessoa só irá consumir aquilo que comprar. O ideal é investir em alimentos saudáveis e evitar ao máximo os industrializados. A quarentena também é um momento oportuno pra ir pra cozinha e testar novas preparações ou até mesmo fazer as próprias refeições normalmente, com mais tempo e calma.

Estabelecer uma rotina alimentar também ajuda muito. Mesmo que o dia-a-dia de todos esteja afetado de alguma forma, tentar manter pelo menos os horários das refeições já influência muito nas nossas escolhas alimentares ao longo do dia.

Esse período acaba gerando muita ansiedade nas pessoas, por isso é importante aprender a diferenciar a fome fisiológica (quando nosso corpo apresenta sintomas) da fome emocional (quando há apenas um desejo pela comida). Claro que podem haver momentos nos quais são feitas refeições “fora da dieta” e não há problema nisso! É uma questão de equilíbrio, onde esse tipo de situação não se torna um hábito diário.

EG – Há algum tipo de alimento que deva ser restrito o consumo excessivo?

Toda restrição excessiva acaba levando a algum tipo de compulsão alimentar. O ideal é sempre ter um equilíbrio alimentar. Mas alimentos industrializados com sódio e açúcar em excesso, aromatizantes, corantes e conservantes devem ser evitados o máximo possível.

EG – Que tipo de alimentos as pessoas devem inserir na dieta para suprir a perda de sais minerais e vitaminas?

A base da nossa alimentação deve ser composta por alimentos ‘in natura' que são obtidos diretamente de plantas ou de animais e não sofrem qualquer alteração após deixar a natureza; e por  alimentos minimamente processados, que correspondem a alimentos ‘in natura' que foram submetidos a processos que não envolvam agregação de sal, açúcar, óleos, gorduras ou outras substâncias ao alimento original. Portanto o consumo diário de frutas, verduras, legumes, proteínas animais (quando não há alguma restrição), vegetais, laticínios (quando não há alguma restrição) e cereais integrais vão nos fornecer todos os nutrientes que o nosso corpo necessita para funcionar corretamente.

EG – Como repor os níveis de vitamina D?

A vitamina D pode ser reposta através da exposição solar antes das 10 horas e após as 16 horas, através da alimentação apesar de ser pouco eficiente e através da suplementação. No entanto, qualquer tipo de recomendação deve ser feita de forma individual, avaliando os níveis dessa vitamina através de exames bioquímicos, e assim o Nutricionista ou o Médico pode indicar a melhor forma de reposição e a dosagem correta caso haja necessidade de uma suplementação.

EG – A restrição de academias e exercícios físicos afeta a dieta alimentar em que medida?

Durante essa quarentena foi possível concluir que a atividade física pode ser feita em qualquer lugar. Há diversos profissionais de educação física disponibilizando consultorias onlines, treinos que podem ser feitos em casa através de aplicativos ou redes sociais. A maioria deles requer apenas o peso do corpo ou alguns objetos de casa que podem ser usados como pesos.

Claro que para as pessoas acostumadas com uma rotina na academia não é a mesma coisa, mas o importante é se exercitar independente dos aparelhos da academia estarem presentes ou não. Por isso acredito ser possível, mesmo em um período de quarentena, associar atividades físicas e dieta, mantendo assim os hábitos saudáveis que fortalecem a nossa saúde.

EG –  Com o isolamento, é comum que as pessoas acabem comprando bebidas alcoólicas para consumo em casa. Há alguma recomendação em relação à ingestão?

Não existe uma recomendação segura estabelecida, uma vez que a resposta ao álcool acontece de forma individualizada. O álcool pode prejudicar o nosso organismo de diversas formas: desde o risco maior de se ter câncer, até o aumento do estoque de gordura. O consumo regular e/ou exagerado pode levar a danos irreversíveis principalmente no fígado, como a cirrose hepática, e de outros órgãos como rins, cérebro, pulmões, estômago, além do sistema circulatório.

O álcool também favorece a desidratação, atrapalha a absorção de diversos nutrientes e consequentemente diminui a nossa imunidade, o que não é nada interessante para o período em que estamos vivendo. O seu consumo deve ser feito moderadamente e ocasionalmente, nunca se tornando um hábito diário.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE