5.6 C
New York
sexta-feira, abril 12, 2024
InícioMais EsportesLutasWider Santos quer fazer de Jataí a 'cidade do judô' e mira...

Wider Santos quer fazer de Jataí a ‘cidade do judô’ e mira expansão no Sudoeste

A Wider Santos tem colhido a cada ano os frutos de um trabalho que começou mais de uma década atrás. Há 12 anos, a associação foi fundada e, de 2018 para cá, tornou-se a equipe a ser batida no Campeonato Goiano de Judô.


Depois de desbancar a tradicional Dojô Harai Goshi, imbatível até então, a academia jataiense dominou o circuito e é a atual campeã estadual. As glórias nascem de um projeto social estruturado e com apoio do poder público local. E, claro, a adesão da população. “Temos uma gama muito grande de alunos e, portanto, conseguimos formar uma seleção muito forte para disputar o Goiano”, afirma o diretor da instituição, Dieter Santos.

Mais do judô
Veja a seleção goiana para o Brasileiro Região IV

- Anúncio -

A Wider hoje tem 300 atletas e já tem previsão para, neste ano, abrir dois novos núcleos em Jataí. A meta é fechar 2024 com aproximadamente 500 alunos, superando o período pré-pandemia, quando cerca de 400 praticavam o judô pela associação. Com a modalidade em franco crescimento na cidade, a Federação Goiana (Fegoju) dá maior prestígio ao município, que pode receber até duas etapas do estadual na atual temporada.

“Temos intenção de fazer que Jataí seja conhecida como a cidade do judô. Estamos levando talvez duas etapas do Goiano para lá. Queremos também levar um treinamento para lá. A ideia é fazer com que o Sudoeste tenha judô e fortaleçamos cada vez mais nosso estado”, ressaltou o diretor da Wider.

Um fato importante para o crescimento da equipe é que atletas que por lá se formaram hoje converteram-se em professores e propagam o judô para gerações mais novas, reforçando o ciclo do esporte. “Muitos alunos que começaram com a gente hoje são nossos professores”, frisa Dieter.

E mão de obra é um dos aspectos mais importantes do plano de expansão da academia. A associação planeja expandir-se para outras cidades do Sudoeste, como Mineiros e Rio Verde. Contudo, pela carência de profissionais, este horizonte ainda se coloca um pouco distante.

“Temos intenção de levar o judô também para Rio Verde e Mineiros. Mas isso deve demorar um pouco por falta de mão de obra. Nossos alunos que estão atingindo faixa preta ainda são muito novos, de 16 e 17 anos. Então vamos esperá-los atingir a maioridade para levar o judô para outras cidades”, destacou.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Youtube.
Anúncio

Últimas

Anúncio
error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais!
P