5.6 C
New York
domingo, abril 21, 2024
InícioMais EsportesOutrosÚnico representante do beisebol em Goiânia, Mad Dogs enfrenta desafios em seu...

Único representante do beisebol em Goiânia, Mad Dogs enfrenta desafios em seu desenvolvimento

Fundado em 2012 por um grupo de amigos, o Goiânia Mad Dogs passou por diversos desafios e interrupções no beisebol em sua trajetória. A atuação da equipe nas periferias da cidade junto da participação comunitária desempenharam papel importante para o desenvolvimento do time. Atualmente, é a única representante da modalidade na capital.

Mais esporte goiano:
35 goianas findam participação no Nacional de Ginástica Artística
Jiu-Jitsu deve ter oito competições, em cinco cidades, no novo ano
Vila Nova/AEGB vai disputar o Brasileiro de Basquete 2022

Apesar do pioneirismo, ainda há investimentos a serem feitos, conforme conta o gestor Antônio Gabriel ao Esporte Goiano.

- Anúncio -

– Eu fui a um acampamento de igreja em 2014 e joguei um baseball improvisado com tacos de críquete. Quando voltei para Goiânia, tive a brilhante ideia de comprar os materiais para jogar beisebol. No começo comprei os piores materiais por falta de conhecimento. Com uma luva, um taco e duas bolas eu fui atrás e chamei colegas de escola, deu mais ou menos certo. Desde então, comecei a pesquisar sobre os equipamentos e cada vez mais sobre as regras do beisebol, passei a assistir jogos e finalmente comprei um bom equipamento.

No entanto, é tímido o avanço e profissionalização da equipe no cenário goiano. Com isso, a compra e equipamentos e manutenção dos mesmos acaba sendo arcada pelos próprios atletas. Fator este que reflete no acesso direto do público à modalidade em Goiânia.

Gabriel ressalta que assim como os demais esportes, “a cultura brasileira apresenta dificuldades em se aproximar e relacionar com esportes além do futebol”. Conforme demonstra a pesquisa Deloitte (2011), esportes pouco conhecidos ou com pouca visibilidade tendem a ser considerados de elite, apesar de bastante disseminados.

– Sabemos que isso ocorre devido à falta de [acesso à] informação das pessoas e a um não cultivo de aprendizado para com os diversos esportes que existem. O espaço de campos e quadras é bastante limitado, permitindo praticar só alguns esportes como futebol, vôlei, basquete.

Comunidade no Mad Dogs

A participação da comunidade ao redor de onde a equipe treina tem peso para o seu desenvolvimento na região.

– No começo treinávamos em campos de futebol em lugares periféricos da cidade, isso acabou atrapalhando muito o nosso crescimento porque eram em locais distantes. Mas o time cresceu bastante principalmente devido à participação da comunidade venezuelana que reside nos setores ao redor. Os venezuelanos são apaixonados pelo beisebol assim como eu e os demais, então eles agregam com a participação e conhecimento que têm sobre o esporte, isso é muito importante porque precisamos de pessoas, qualquer um que tenha curiosidade ou interesse em aprender e praticar beisebol.

Como fazer parte?

Não é necessário fazer uma peneira para que possa fazer parte do Mad Dogs. A única exigência é que tenha no mínimo 14 anos para começar a praticar o esporte. Além disso, os treinos são abertos ao público e acontecem aos domingos, das 8h às 12h, no Projeto SustenArte, no Residencial Flórida.

– Os atletas se integraram ao time pelos meios midiáticos, mais especificamente pela internet, por meio da nossa divulgação e convite para virem treinar conosco. Para participar de nossos treinos, basta apenas ter 14 anos ou mais e entrar em contato conosco pelo Facebook ou Instagram do Goiânia Mad Dogs.

Jogos e competições

Atualmente o Goiânia Mad Dogs conta com 20 atletas em seu elenco, que dividem-se entre a prática do baseball e a vida cotidiana. Por outro lado, a equipe pretende retomar o ritmo dos treinos e almeja participar de jogos e pequenas competições.

– Por sermos um time de beisebol amador, e que ainda não se enquadra em uma categoria para disputar campeonatos e torneios, ainda não participamos de nenhum, mas é possível que isso aconteça no futuro. Em relação aos jogos amistosos, basta marcar com outros times de outras cidades, que daí nos reunimos e organizamos o transporte.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
Anúncio

Últimas

Anúncio
error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais!
P