Jociane Lessa: Um corpo é um corpo

0
191
A Miss Canadá Siera Bearchell foi chamada de gorda durante o "Miss Universo". (Foto: Reprodução/Instagram)

Recentemente vimos a polêmica em torno da Miss Canadá que foi chamada de gorda por muitos, inclusive pelos comentaristas da exibição brasileira do evento.

Ao olharmos uma foto dela é inevitável pensar nos absurdos a que chegamos quando o tema são os corpos femininos.

ABSURDO 1: Não há maneira de aquela mulher ser gorda. Simplesmente, não há!

Alguns vão dizer: “ah, mas ela é gorda para os padrões de beleza do concurso de miss!” E isso é o que nos leva ao

ABSURDO 2: por que o padrão de mulher ainda é o de uma pessoa esquálida, que precisa passar fome e colocar em risco sua saúde?

ABSURDO 3: Uma mulher fora dos padrões ditados pela indústria da beleza gera tanta comoção como se a existência dela fosse uma ofensa ao mundo.

Bom, o fato é que não se submeter é mesmo uma ofensa a quem dita e a quem segue normas tão absurdas de conduta.

Mas, mais factível ainda é saber que um corpo é apenas um corpo! Ele pode trazer muitas alegrias desde que não se entre nas ditaduras que dizem que um corpo só serve se estiver dentro dos padrões.

Ter um corpo esquálido ou mesmo musculoso não é algo natural de acordo com estilo de vida que levamos hoje. Ao contrário, é antinatural, requer esforço.

Com isso, não estou dizendo que não devemos nos preocupar com a saúde de nossos corpos.

Acredito que devemos sim, justamente porque o corpo é nossa forma de estar no mundo. É um veículo para realizarmos nossos sonhos e desejos.

Entretanto, não podemos confundir saúde com ser magro ou musculoso. Um corpo saudável pode ter muitas formas, tamanhos, pesos e cores!

Cuide-se, mas respeite-se! Sua saúde física e emocional agradecem!

Comentários

comentários