5.6 C
New York
sexta-feira, abril 12, 2024
InícioQuadraVôleiBatagim enaltece Saneago/Goiás e fala sobre favoritismo: "o jogo é jogado"

Batagim enaltece Saneago/Goiás e fala sobre favoritismo: “o jogo é jogado”

No mais recente compromisso válido pela Superliga B de Vôlei Masculino de 2024, o ponteiro Henrique Batagim enalteceu a equipe do Saneago/Goiás. Em entrevista ao EG, o jogador também falou sobre o atual favoritismo esmeraldino perante os outros times, garantindo que “o jogo é jogado”.
 

Mais do vôlei
Aniversariante, Rômulo ressalta preparação do Goiás e cita pontos a evoluir
Goiás se classifica para a semifinal, e Neurologia reassume 2º lugar na Superliga B

Diante do Alta Floresta, o Saneago/Goiás atuou em casa e venceu por 3 sets a 0, sustentando a liderança da Superliga B e garantindo uma das vagas para as semifinais. Mesmo com a vantagem elástica dos goianos, Batagim garante que a preparação do time foi o que fez a diferença.

- Anúncio -

“Desde o começo, sabíamos que seria um jogo difícil. Eles tinham um objetivo que era tirar o máximo de pontos da gente, e sabíamos disso. Entramos muito focados, com uma pressão grande para cima deles, mas controlamos o jogo. Essa questão de ser favorito ou não, no final das contas o jogo é jogado. A gente estava com a cabeça muito boa, de se manter bem fisicamente”, conta.

Segundo ele, a filosofia dentro do Saneago/Goiás é de cada vez trabalhar mais. Batagim também citou a única derrota esmeraldina na competição até aqui, contra o Rede Cuca, revelando que os jogadores passaram por alguns problemas que afetaram o desempenho, como uma virose. O próprio Batagim chegou a perder 6 kg naquela época.

Próximo jogo

Agora, o Saneago/Goiás tem um último confronto válido pela 1ª fase da Superliga B. No próximo domingo (17), o time visita o rebaixado Sada Cruzeiro B, às 18h. Para os goianos, a vitória é importante para assegurar a liderança geral.

“Novamente, a gente vai com a cabeça de que não será fácil. Eles não têm nada a perder, então entram sem pressão nenhuma. Eu até brinco que quando era infanto, juvenil, eu entrava na quadra para ‘matar’ todo mundo. Eles vão vir com muita vontade, nossa ideia é focar muito, manter o trabalho forte. Temos uma situação confortável, podemos falar, de ir para uma semi com preferência de mando de casa”, pontua.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Youtube.
Luiz Felipe Mendes
Jornalista formado pela PUC Goiás. Amante de todos os esportes, especialmente futebol e futebol americano.
Anúncio

Últimas

Anúncio
error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais!
P