5.6 C
New York
quarta-feira, junho 12, 2024
InícioFutebolVila NovaRomário, ex-Vila Nova, é banido do futebol; Gabriel Domingos é suspenso por...

Romário, ex-Vila Nova, é banido do futebol; Gabriel Domingos é suspenso por 720 dias

O meia Romário, ex-Vila Nova, está banido do futebol. A decisão veio durante sessão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta segunda (29). Além disso, o volante Gabriel Domingos, que também era do Tigre, foi suspenso por 720 dias. Ambos terão de pagar multas. Como o julgamento foi em primeira instância, ainda cabe recurso.

Mais do Tigrão
Meia do Vila Nova é emprestado para a Aparecidense para a disputa da Série C
Vila Nova perde polivalente Lourenço para o duelo contra o Sampaio Corrêa

Detalhes do julgamento

Romário e Gabriel Domingos foram dois dos primeiros jogadores denunciados pelo presidente Hugo Jorge Bravo, do Vila Nova, de participar de um esquema de manipulação de resultados. O caso deu origem à Operação Penalidade Máxima, do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO).

- Anúncio -

De acordo com Romário, que admitiu a participação no esquema, o homem que é apontado como chefe da quadrilha, Bruno Lopez, pediu para ele aliciar algum outro jogador do Vila Nova, já que o próprio Romário não entraria em campo.

Com isso, Romário foi atrás de alguns companheiros de equipe. Atletas como Sousa, William Formiga, Jean Martim e Riquelme não quiseram participar, ao contrário de Gabriel Domingos, que teria emprestado a conta bancária dele, recebendo um adiantamento de Bruno Lopez.

Na versão de Gabriel Domingos, o volante alegou que não tinha intenção de cometer um pênalti para prejudicar o Vila Nova e lucrar, apesar de ter dito isso aos apostadores. O jogador disse que emprestou a sua conta porque Romário afirmou que havia um problema na dele. Em nenhum momento, de acordo com a defesa, ele atuou como intermediário.

Veredito de Romário e Domingos

De qualquer forma, ambos foram punidos pelo STJD. Romário está banido do futebol e precisará arcar com uma multa de R$ 25 mil, por “dar ou prometer vantagem indevida a qualquer atleta para influenciar resultado da partida ou equivalente”, conforme o artigo 242 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Gabriel Domingos, por sua vez, recebeu condenação de 720 dias (ou seja, quase dois anos) sem poder entrar em campo. A decisão leva em conta o artigo 243 do CBJD: “atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende”.

Próximos passos

Ainda nesta semana, na quinta-feira (1º), outros jogadores passarão por julgamento: Eduardo Bauermann (Santos), Moraes (ex-Juventude), Gabriel Tota (ex-Juventude), Paulo Miranda (ex-Juventude), Igor Cariús (ex-Cuiabá), Matheus Gomes (ex-Sergipe), Fernando Neto (ex-Operário) e Kevin Lomónaco (Red Bull Bragantino).

Acompanhe o EG também nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
Luiz Felipe Mendes
Jornalista formado pela PUC Goiás. Amante de todos os esportes, especialmente futebol e futebol americano.
Anúncio

Últimas

Anúncio
error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais!
P