Fábio Sanches define confronto contra o Paraná como “jogo de vida ou morte”

0
15
(Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás EC)

Depois de 15 dias, o Goiás voltará a campo pela Série B na próxima quarta. Buscando se afastar da zona de rebaixamento, o time esmeraldino duela com o Paraná, no Serra Dourada, a partir das 19h30. A equipe goiana terá cinco mudanças, incluindo a volta de Fábio Sanches na defesa.

Recuperado de lesão, o zagueiro admitiu estar ansioso por retornar ao time titular. “Me sinto bem e espero dar conta do recado. Estou com muita vontade de jogar depois de ter ficado fora tanto tempo por conta de lesões. Espero voltar como foi da última vez, quando voltei contra o CRB e conseguimos a vitória”.

Clique e veja mais do Verdão!

A partida da 23ª rodada marca a volta de Sílvio Criciúma ao comando técnico alviverde e o retorno do clube ao Serra Dourada. “Independente do treinador, temos de dar nosso máximo para sair dessa situação. O Sílvio é um cara que a gente já conhece e tem a confiança de todo o grupo. Eu gosto de jogar no Serra. Foi onde conquistamos o título goiano, fizemos bons jogos na Copa do Brasil. A gente espera ter uma boa atuação, colocar um ritmo forte, buscando aproveitar também o clima seco aqui de Goiânia, que os adversários não estão acostumados”.

Preocupação com o adversário

Do lado adversário estará o atual quinto colocado (com 34 pontos, o tricolor paranaense está três pontos abaixo do Ceará) e dono do terceiro melhor ataque do nacional, com 29 gols marcados. Sanches falou da expectativa para o embate diante do adversário, que faz uma ótima campanha no torneio. “Será um confronto difícil, até porque eles terão oportunidade de entrar no G-4, mas será ainda mais importante para gente. É um jogo de vida ou morte. Temos de vencer a qualquer custo e nosso pensamento é conquistar os três pontos para sair dessa situação, com todo respeito ao Paraná”.

Saiba mais do próximo adversário do Goiás!

No último final de semana, o Paraná acabou eliminado pelo Grêmio na semifinal da Primeira Liga. Na manhã de sábado, dia do jogo, o clube demitiu o técnico Lisca, que se envolveu em uma briga com um auxiliar. O momento tricolor também foi assunto da coletiva de Fábio Sanches. “Eles vêm de uma sequência muito boa. Tiveram alguns problemas internos, onde o treinador acabou saindo, alguns desfalques. Sobre o time, eles têm jogadores de beirada muito rápidos, com um contragolpe veloz, meias com bons chutes e marcação sempre em cima. Temos de impor nosso ritmo e buscar neutralizar os pontos fortes deles”.

Comentários

comentários