Rednecks não resistem ao jogo corrido e perdem para o Tubarões do Cerrado

Time brasiliense vence batalha das trincheiras, conta com tarde inspirada dos running backs e para todos os ataques goianos para fazer 29 a 0

0
52
Foto: João Pedro Pereira

A tarde deste sábado, 12, não foi das mais felizes para o Goiânia Rednecks. Com o ataque inoperante e a defesa improdutiva diante do jogo corrido e o read option do Tubarões do Cerrado, os Caveiras deixaram o gramado do Estádio Nacional Mané Garrincha com uma derrota de 29 a 0 em seu segundo jogo pela Conferência Centro-Oeste da Liga Brasil de Futebol Americano.

Os Rednecks agora somam uma vitória e um revés na tabela. O próximo adversário é o Sinop Coyotes, no dia 26 de agosto, no Estádio Gigante do Norte. Depois, em 9 de setembro, os goianos voltam para casa e fecham a fase de classificação contra o badalado Cuiabá Arsenal.

Início movimentado

Logo no início, a defesa dos donos da casa mostrou que não estava de brincadeira. Em três jogadas ofensivas, os Rednecks avançaram, à duras penas, oito jardas. No drive seguinte, o ataque dos Tubarões caminhavam bem, utilizando o read option e abusando do jogo corrido. Entretanto, Macris apareceu bem e forçou um fumble.

O turnover não resultaria em uma boa campanha do time de Goiânia, que devolveu a bola aos brasilienses. Em sua segunda posse de bola, o Tubarões do Cerrado anotou. Os donos da casa avançaram 87 jardas no gramado e, mais uma vez, abusaram das corridas, principalmente entre os tackles. A retaguarda caveira não foi capaz de impedir os grandes desempenhos de Felipe Florêncio e Hitman no backfield. Hitman, aliás completou a campanha bem-sucedida invadindo a endzone e marcando o primeiro touchdown. O mesmo jogador converteria a tentativa de dois pontos para abrir 8 a 0.

Depois de sair atrás, os goianos logo levariam mais uma ducha de água fria. No drive seguinte, o quarterback Israel lançou uma interceptação para Joshua. O turnover seria capitalizado em uma campanha que andou 93 jardas e teve mais um show de read option. Os brasilienses, além de enganarem a defesa caveira, levavam a melhor na batalha das trincheiras, facilitando a vida dos running backs. Na linha de uma jarda, ficou fácil para Felipe Florêncio entrar na endzone e anotar 15 a 0 após a conversão do ponto extra.

Superioridade azul

O segundo quarto foi só das defesas. A única big play foi logo no primeiro drive dos Tubarões, quando o QB Bruno Cavalcante conseguiu uma conexão de 38 jardas para o tight end Prazeres. Na jogada seguinte, porém, um lance feio marcou o jogo. Os donos da casa sofreram mais um fumble, recuperado pelos Rednecks. O defensor Alencar retirou o tackle Hugo Jones à força do monte de atletas e depois levou um empurrão. Jones foi ejetado da partida pela arbitragem.

A pressão no QB Israel continuou durante todo o jogo. O cérebro dos Caveiras sofreu com várias pancadas e via o pocket desmoronar em poucos segundos. Com o jogo aéreo inviabilizado, a solução foi tentar correr. Para os goianos, não deu certo. Só funcionou para o time da casa, que marcou o terceiro touchdown com Felipe Florêncio, invadindo a endzone pelo meio da linha defensiva.

Com o 22 a 0 e a vitória garantida, o Tubarões poupou o QB titular e colocou o reserva Thiago Lopes no último quarto. O substituto também conduziu o time à uma campanha bem-sucedida e anotou o quarto TD da partida, fechando o placar em 29 a 0.

Foto: Brasil Futebol Americano

Comentários

comentários