Hemerson Maria tira peso de confrontos diretos: “O campeonato é longo”

Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova FC
Anúncios

Nesta sexta-feira (1) o Vila Nova faz, contra o CSA, o primeiro de dois confrontos diretos pelo G-4 da Série B. Depois de encarar os alagoanos, o Tigre ainda joga com o líder Fortaleza. Nesse momento importante do campeonato, o técnico Hemerson Maria, embora reconheça a importância dos embates, lembra que não serão somente estes duelos que decidirão o futuro colorado.

– Não podemos fazer desses jogos as duas decisões do Vila no campeonato. A competição é muito equilibrada. No ano passado, o Paraná Clube entrou no G-4 só no segundo turno. O que queremos é ter regularidade de resultados. É isso que vamos buscar. O campeonato é longo e ele não vai acabar no jogo contra o Fortaleza, ganhando ou perdendo – argumentou.

Mais: Com expectativa pela estreia, Helder e Alex Henrique são apresentados

Maratona à vista
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Contra o CSA, o Vila inicia uma sequência de três partidas em um período de sete dias. Será a primeira vez nesta Série B que o Tigre encara uma minimaratona de jogos, mas a comissão técnica já está preparada. Segundo Hemerson Maria, o calendário pesado é característico e o elenco está preparado para suportá-lo.

– Estávamos comentando que essa questão da proximidade de jogos estava muito calmo. O que estamos acostumados é jogar numa sexta-feira, viajar, já treinar no domingo e concentrar numa segunda para jogar na terça. É uma rotina absurda, até pela questão de logística de nosso país. O clima também. Você vai jogar em Curitiba com o clima frio, depois vai para o Nordeste quente e volta para cá com o clima seco. Estamos acostumados à essa rotina e tenho certeza que a equipe está preparada, tanto no aspecto mental quanto físico – disse.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE