Grêmio Anápolis surpreende Goiânia, vence no Olímpico e garante retorno à elite

Raposa não se intimida com posição de favorito do Galo, faz 2 a 0 e estará no Goianão em 2018

Foto: Vitor Monteiro/Esporte Goiano
Anúncios

O Grêmio Anápolis está de volta à elite do futebol goiano. Depois de dois anos longe da primeira Divisão do Goianão, a Raposa confirmou o acesso ao desbancar o Goiânia por 2 a 0 na tarde deste domingo, 6, no Olímpico. Além da vaga na Primeirona, o time anapolino se garantiu na final da Divisão de Acesso.

Os gols do Azulão foram anotados por Rodrigo Mucuri, aos 48 minutos do primeiro tempo, e Clayton Sales, que fez de pênalti aos 25 da etapa final. Na partida de ida, as equipes ficaram no empate em 2 a 2. Uma nova igualdade daria a classificação ao Galo Carijó.

Veja como foi o jogo

Castigo no fim
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Goiânia não se importou com a vantagem no início da partida. O time da capital partiu para cima e criou boas chances. Os laterais Patrick Brey e Wanderson participaram efetivamente do jogo e incomodavam com cruzamentos. Para a sorte dos visitantes, Luizão e Waldson estavam em tarde inspirada.

A posse de bola era, na maior parte do tempo, alvinegra. Apesar disso, a defesa do GEA estava bem postada e não permitia infiltrações. O Galo conseguia assustar somente em cruzamentos ou jogadas de bola parada.

Nos contragolpes, a Raposa era rápida e incomodava. Clayton Sales era arisco pela direita e dava trabalho, mas quem mais causava problemas ao Goiânia era o meia Rodrigo Mucuri. Em uma bola no fim do jogo, ele aproveitou. O zagueiro Paulão bobeou em disputa de bola com Bruno Leite. O atacante do GEA ganhou e cruzou rasteiro para Rodrigo Mucuri, que, com um toque sutil, tirou de Wagner Bueno e abriu o placar aos 48 minutos da etapa final.

Contragolpe fatal

O Galo precisava de um gol para se classificar, mas quem atacou primeiro foi a Raposa. Logo no primeiro minuto, Pedro Henrique recebeu lançamento de Rodrigo Mucuri, saiu na cara do gol e chutou rasteiro. Wagner Bueno caiu bem e salvou o Goiânia.

O time alvinegro estava preso em campo e não conseguia criar. O GEA era mais letal e logo faria o segundo. Pedro Henrique recebeu novo passe em profundidade, entrou na área, passou por Wagner Bueno e foi tocado nas pernas. O árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Clayton Sales não deu chances ao arqueiro do Galo e ampliou o placar no Olímpico.

Foto: Vitor Monteiro/Esporte Goiano

O gol foi um balde de água fria no time da casa, que só voltaria a assustar dez minutos depois. Aos 32, Giba ficou com a bola na área e soltou uma bomba. Matheus Kayser, em tarde inspirada, fez uma defesaça para evitar o gol. No lance seguinte, Robston deu um leve toque de cabeça após cobrança de falta de Wanderson e quase anotou. Ela passou raspando a trave esquerda de Kayser.

Os últimos minutos foram melancólicos para o Goiânia. Com a larga desvantagem no placar, o Galo não tinha mais forças para buscar o empate e viu o tempo passar rapidamente até o árbitro Roberto Giovanny apitar o fim da partida e decretar o retorno do GEA à elite estadual.

Ficha Técnica
Campeonato Goiano Divisão de Acesso – semifinal – Goiânia 0 x 2 Grêmio Anápolis
Data: 6 de agosto de 2017
Horário: 16h
Local: Estádio Olímpico; Goiânia, GO

Árbitro: Roberto Giovanny
Assistentes: Christian Passos e Edson Antônio

Amarelos: Gustavo Bastos, Giba, Robston, Francesco (GOI); Caio (GEA)
Gols: Rodrigo Mucuri, aos 48’1T, e Clayton Sales, aos 25’2T (GEA)

Público pagante: 1.584
Público presente: 2.092
Renda: R$ 42.910,00

Goiânia: Wagner Bueno; Wanderson, Gustavo Bastos (Lausen), Paulão (Samuel) e Patrick Brey; Francesco, Robston, Arthur e João de Deus (Yago Amaral); Roger e Giba.
Técnico: Rogério Mancini

Grêmio Anápolis: Matheus Kayser; Clayton Sales, Waldson, Luizão e Caio; Wires (Rangel), Mateus Magro e Rodrigo Mucuri; Bruno Leite, Pedro Henrique (Marcus Vinícius) e Zé Uílton (Yuri).
Técnico: Edson Júnior.

Comentários

comentários

PUBLICIDADE