5.6 C
New York
quinta-feira, julho 25, 2024
InícioMais EsportesLutasYatan Bueno vence título mundial de jiu-jitsu nos Estados Unidos: "sensação indescritível"

Yatan Bueno vence título mundial de jiu-jitsu nos Estados Unidos: “sensação indescritível”

Nascido em Goiânia, o lutador Yatan Bueno, de 26 anos, conquistou seu primeiro título mundial da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), na categoria “pesadíssimo”. O torneio aconteceu em Long Beach, na Califórnia, que fica nos Estados Unidos. Sobre o feito, o atleta destacou que, desde sempre, estava bem ansioso para vencer a competição.


Mais das lutas:
Goiana Laís Nunes fecha Ranking Series, na Hungria, em quinto lugar

“Essa cena aconteceu milhares de vezes na minha cabeça. Cada vez que acontecia, meu coração batia mais rápido, eu suava, me arrepiava e sentia tantas coisas que é difícil descrever. Não tenho a mínima ideia de quantas vezes me vi ali. Conquistar esse título mundial é algo indescritível. Representa o resultado de anos de dedicação, sacrifícios e muito trabalho duro. É o reconhecimento de uma trajetória inteira, desde as horas de treino até os momentos de sacrifício e superação”

- Anúncio -

Dentro do campeonato, Yatan Bueno disputou quatro lutas antes de obter a medalha de ouro. Para chegar ao objetivo, ele derrotou, respectivamente: Leonardo Lemos, Kjetil Hope, Sif-Eddine e Pedro Alex “Bombom”. No total, o goiano passou cerca de 22 minutos no tatame devido aos combates, e conseguiu realizar duas finalizações.

“Todos os combates em um Campeonato Mundial são disputas difíceis, mas creio eu que a final do mundial foi a mais difícil. Eu já havia lutado contra esse atleta (Pedro Alex “Bombom”) algumas vezes, onde já tinha saído vencedor em algumas partidas e outras com a derrota”.

Em 2024, Yatan Bueno já venceu o Panamericano de jiu-jitsu e conquistou duas medalhas de prata no Grand Slam de Abu Dhabi e no European Open. Na temporada, ele possui 14 lutas feitas, 12 vitórias e apenas duas derrotas. O lutador, inclusive, pensa até em migrar para as artes marciais mistas (MMA) no futuro.

“Estou com 26 anos e sei que ainda posso chegar mais longe no jiu-jitsu e alcançar feitos ainda maiores para minha carreira como atleta profissional. Mas pensando no futuro não tão distante, talvez eu entre para o MMA”.

Acompanhe o EG também nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Youtube.
Matheus Oliveira
Jornalista em formação pela Universidade Federal de Goiás, integrante do Doutores da Bola - UFG, apaixonado por esportes e estagiário do Esporte Goiano.
Anúncio

Últimas

Anúncio
error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais!
P