Goiânia Rednecks não resiste ao Cuiabá Arsenal e perde mais uma na BFA

Time goiano corre atrás do prejuízo no início de jogo, mas mato-grossenses deslancham e mantêm tabu. Equipes se encontrarão novamente nos playoffs da Conferência Centro-Oeste

0
58
Foto: Wener Miranda

O fim de temporada regular do Goiânia Rednecks não foi dos mais agradáveis. Jogando em casa, no Sesi Ferreira Pacheco, os Caveiras perderam por 44 a 14 para o Cuiabá Arsenal na última rodada da fase classificatória da Liga Brasil Futebol Americano (BFA).

Com o resultado, o time goiano, que já entrou em campo classificado, fica com a quarta vaga para as semifinais da Conferência Centro-Oeste. Ao longo da temporada regular, foram quatro jogos, com apenas uma vitória e três derrotas. O adversário nos playoffs será o próprio Arsenal, que se classificou em primeiro vencendo todas as partidas. O novo duelo entre Rednecks e Cuiabá ainda não tem data definida, mas será na casa dos mato-grossenses.

Veja a tabela completa da BFA

O jogo

Mesmo com o primeiro lugar garantido, o Cuiabá Arsenal entrou em campo disposto a manter o tabu de jamais ter sido derrotado pelos Rednecks. Em pouco tempo, os visitantes abriram 16 a 0, com dois touchdowns e um field goal convertidos.

Em seguida, os Caveiras reagiram anotando o primeiro TD. Contudo, com um passe conectado no fundo da endzone, os cuiabanos abriram 23 a 7. Depois, os Rednecks encostaram mais uma vez no marcador com um novo touchdown.

Mais do futebol americano em Goiás

Mas a noite era mesmo do Arsenal.  No drive seguinte, os visitantes invadiram a endzone mais uma vez e colocaram uma vantagem confortável no placar. Quando o time goiano teve a chance de se aproximar, não conseguiu converter uma primeira descida para o gol na linha de sete jardas. Depois de quatro tentativas, a equipe de Goiânia sofreu turnover in downs.

Com a bola em sua posse, o Cuiabá andou o campo todo e anotou mais um TD na partida, fazendo 37 a 14. Para fechar o marcador, o QB mato-grossense conectou um passe perfeito no canto direito da endzone.

Comentários

comentários